VI Encontro Regional do Movimento Pedagógico Latino-americano encerra a celebração do centenário de Paulo Freire

VI Encontro Regional do Movimento Pedagógico Latino-americano encerra a celebração do centenário de Paulo Freire

Em Recife, APP-Sindicato entra na luta contra avanço neoliberal e ditatorial

Foto: Divulgação CNTE

Chegou ao fim o evento comemorativo do legado dos 100 anos de Paulo Freire. Foram quatro dias com debates, shows e muito mais em Recife. O VI Movimento Pedagógico Latino-americano encerrou as atividades nessa terça (20), e a palavra de ordem dos trabalhadores e trabalhadoras foi: “Unidade da América Latina na luta em defesa de uma política educativa pública, de qualidade e independente”.

Walkiria Mazeto e Nádia Brixner, da APP / Foto: Jordana Mercado

Educadores(as) de vários estados brasileiros, da Argentina, Uruguai, Paraguai, Chile, Colômbia, Peru, Costa Rica, El Salvador, Honduras, Guatemala e Panamá se encontraram presencialmente pela primeira vez, depois de mais de dois anos de pandemia.

O objetivo foi debater, refletir e pensar ações conjuntas para enfrentar a onda neoliberal e ditatorial que paira no mundo.

Esse é o sexto encontro do movimento pedagógico, que acontece a cada dois anos desde 2011, realizado pela Internacional da Educação para América Latina (IEAL) com apoio e participação das entidades brasileiras filiadas à Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e a Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico Técnico e Tecnológico (PROIFES).

O presidente CNTE, Roberto Leão, disse sobre a importância de um processo educativo que respeite a cultura, a história e o povo. “Apontar saídas para resistir aos ataques que a educação sofre em toda região latino-americana”.

Em vídeo, foi apresentado o depoimento do presidente do Comitê Regional da IEAL, Hugo Yasky. “Lembramos o Paulo Freire, não com nostalgia, não como alguém que para e olha para trás, olhando o passado. Lembramos Paulo Freire olhando o presente e o futuro de nossas lutas. Lembramos Paulo Freire como parte dos horizontes que nos estimulam a empunhar a bandeira da escola pública como parte das lutas populares”.

Pandemia e o impacto na educação

Foram apresentadas duas pesquisas. A Dra. Dalila Andrade trouxe para os debates o resultado da pesquisa “Trabalho Docente em Tempos de Pandemia: Um Olhar Regional Latino-americano” com o objetivo de entender como os sistemas escolares se adaptaram para receber os(as) alunos(as) na pandemia. Trouxe subsídios para os sindicatos negociarem condições da volta ou não das aulas presenciais e da estrutura da escola.

O professor José Manuel Valverde apresentou outro estudo que mostra “Experiências Didáticas, Pedagógicas e Laborais da Prática Docente em Tempos de Covid-19 na América Latina”. O objetivo do levantamento foi analisar a repercussão no âmbito familiar, dos professores e das professoras e da população sobre as aulas não presenciais na Costa Rica, Honduras, Paraguai, Argentina, Brasil, Chile, El Salvador, Panamá , Peru e República Dominicana.

>> ACESSE A GALERIA DE FOTOS DO EVENTO

Gravações do eventos estão disponíveis:

Leia também:

:: Legado de Paulo Freire é exaltado em Plenária Mundial da Educação

:: 17 a 20 de setembro: A APP e o mundo celebrarão o legado de Paulo Freire em Recife

*Com informações da CNTE

MENU