Transição de hospitais do SAS gera problemas para servidores(as)

Sindicato denuncia descaso com o atendimento aos(às) trabalhadores(as) da educação e destaca que cobrará uma atitude do governo

Foto: Pixabay

Com a mudança do Sistema de Assistência à Saúde (SAS), em Curitiba, trabalhadores(as) estão sofrendo com a transição da assistência dos hospitais que prestam serviço ao Estado. A Secretaria de Saúde e Previdência da APP-Sindicato recebeu relatos sobre problemas com o agendamento de consultas e exames.

Segundo a apuração do secretário da pasta, os problemas começaram no fim do ano, com o início do processo licitatório. O regime de licitação se estendeu até o fim de janeiro, já que os hospitais concorrentes devem seguir uma lista de requisitos para assumir o edital. Ao fim do processo licitatório, o Hospital Santa Casa da Misericórdia foi a beneficiada e a partir disso os problemas vieram a tona.

Consultas e Exames desmarcados

Com o contrato vigente até sábado (15), o Hospital Cruz Vermelha deveria realizar os atendimentos até o fim do contrato e as consultas pré-agendadas não deveriam ser desmarcadas. O secretário de Saúde e Previdência, Professor Ralph Wendpap, destacou que o não atendimento configura um desrespeito com os(as) servidores(as), que necessitam do serviço.

“O hospital alegou que os(as) médicos(as) não podiam atender, que estavam de férias ou doentes e desmarcaram uma série de consultas. Então as pessoas que estavam com a expectativa de receber o atendimento e fazer os exames foram desrespeitadas. Nós temos que denunciar na ouvidoria e nos canais de denúncia, pois o hospital que não responde o que está no contrato deve pagar multa”, destaca Ralph Wendpap.

O secretario enfatiza ainda que o Hospital Cruz Vermelha deverá atender urgências e emergências até o dia 15 e a partir do dia 16, os atendimentos serão realizados pela Santa Casa. Já a partir do dia 14, os(as) Professores(as) e Funcionários(as) poderão agendar consultas eletivas pelo número: 0800-0011516.

Transição e problemas com prontuários

O governo alegou a impossibilidade na transição entre os dois hospitais por problemas com o sistema. O Professor Ralph Wendpap, explica que o conflito entre sistemas foi o pivô para os problemas de transição. “Entre os sistemas digitais dos dois hospitais, não houve compatibilidade, então eles não puderam fazer a transição”.

O secretario explica aos interessados em seguir com o tratamento podem ir na tesouraria do Hospital Cruz Vermelha e solicitar o prontuário para levar a outro médico. O registro será impresso, porém está sendo cobrado pelo hospital. “Nós somos contra a cobrança e também alertamos os(as) servidores(as) que façam a denúncia na Ouvidoria do SAS no número (41) 3304-3173. A APP-Sindicato, junto com o Fórum das Entidades Sindicais (FES) vai levar esta denúncia junto ao Ministério Público, porque o atendimento do SAS é gratuito”.

Outra preocupação do Sindicato após o conhecimento deste problema foi em relação aos tratamentos iniciados, seja psiquiátrico, pré-natal ou oncológico , já que estes necessitam que tenha uma continuidade e não sejam quebrados ou reiniciados.  A APP-Sindicato está lutando em defesa do direito à saúde dos(as) nossos(as) Professores(as) e Funcionários(as).

Atendimento da Santa Casa

Segundo informações do Hospital, já foi feita uma planilha com os hospitais e clinicas que irão auxiliar no atendimento do SAS em Curitiba. Já no litoral, o atendimento segue no mesmo hospital. “Eu recomendo que para tirar dúvidas, os(as) interessados liguem no 0800-0011516 a partir do dia 14 para que possam conferir estas informações do próprio hospital”, orienta Ralph Wendpap.

O secretário ainda reforça que todos(as) os trabalhadores(as) façam a denúncia na ouvidoria do SAS e encaminhem uma cópia para o Sindicato.


Confira mais:

:: Curitiba terá novo local de atendimento do SAS