Trabalhadores(as) paranaenses protestam em defesa do serviço público de qualidade

Trabalhadores(as) paranaenses protestam em defesa do serviço público de qualidade

Servidores(as) estaduais se reuniram na Praça Carlos Gomes, em Curitiba, para denunciar os ataques à categoria e a empresas públicas

A defesa do serviço público fincou pé em Curitiba nesta quarta-feira (26), com a manifestação realizada pelo Fórum das Entidades Sindicais do Paraná (FES). Servidores(as) estaduais se reuniram pela manhã na Praça Carlos Gomes, no Centro, para denunciar os ataques à categoria e a empresas públicas como Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Petrobrás e Correios.

A presidenta da APP, Walkiria Mazeto, criticou a iniciativa de Ratinho Jr de privatizar a direção de 27 escolas da rede pública estadual.  “O governador mal acabou de ganhar a eleição e já colocou à venda escolas do Estado, publicando edital para credenciamento das empresas que queiram ‘comprar’ essas escolas. São grupos empresariais que já ganham dinheiro com grandes empresas ou escolas privadas e que vão fazer a gestão dessas escolas públicas”, alertou.

Walkiria aponta a incompatibilidade entre os objetivos educacionais e os empresariais, o que vai acabar prejudicando a educação pública de qualidade. “A minha pergunta é: qual é o objetivo central de uma empresa? É lucro. Uma empresa que vai assumir uma escola que hoje é pública fará isso para ter lucro. Portanto é o dinheiro do nosso imposto que vai ser repassado para a empresa poder lucrar”, afirmou.

Durante o ato em Curitiba, dirigentes sindicais e lideranças políticas debateram a importância econômica e social das empresas estatais. Eles alertaram sobre as intenções do governo federal de impor privatizações e conclamaram a população a defender o patrimônio público brasileiro.

“O serviço público precisa ser público. Ele não pode ser cobrado, vendido, terceirizado e privatizado. Eu preciso da escola pública para meu filho, preciso da vaga da creche sem ter que pagar por ela”, defendeu Walkiria. Ela ressaltou a importância de eleger pessoas que tenham compromisso com os(as) trabalhadores(as).

MENU