"Sonho não tem idade": merendeira de Rolândia se forma em Pedagogia aos 68 anos

“Sonho não tem idade”: merendeira de Rolândia se forma em Pedagogia aos 68 anos

Luci Dantas enfrentou inúmeras dificuldades para realizar o sonho; valorização profissional é essencial para multiplicar casos como esse

Enquanto Ratinho Jr terceiriza os(as) funcionários(as) e quer privatizar escolas públicas, nossos(as) trabalhadores(as) dão exemplo de garra, empenho e dedicação para garantir a qualidade do ensino-aprendizagem.

É gente como Luci Dantas, merendeira com três décadas de serviços prestados que, aos 68 anos, se formou em Pedagogia em agosto deste ano. A Agente Educacional I, que atua no Colégio Padre José Herions, de Rolândia, superou inúmeras dificuldades para realizar o sonho do diploma de Ensino Superior.

“Meu marido tem uma doença crônica. Então, além do trabalho e do estudo, preciso cuidar dos afazeres da casa. Fazia as tarefas da faculdade depois que ele dormia, porém nada disso me desanimou. Toda essa luta vai me ajudar na aposentadoria”, conta a recém-formada pedagoga, que quer atuar na profissão.

Luci, que iniciou a carreira na educação como zeladora, também tem orgulho da sua trajetória até aqui. “Fui até convidada para ser paraninfa de formatura do terceirão e, na minha simplicidade, não sabia o que era. Quando entendi, chorei de emoção”, explica.

Sem valorização não há transformação

O sonho de Luci dificilmente poderia ser realizado sem uma carreira estável como Agente Educacional. Oportunidade que, para novos(as) trabalhadores(as), foi extinta pelo governo Ratinho Junior com a terceirização.

O diploma também estaria mais distante se não fossem políticas de valorização como o ProFuncionário, criado no governo Lula, que permitiu o aperfeiçoamento profissional e ganhos salariais significativos, viabilizando a tripla jornada de Luci e os cuidados médicos com o marido.

A história de Luci é a história de muitos(as) servidores e servidoras que, neste dia 28 de outubro, homenageamos em seu nome.

Luci, assim como milhares de funcionários(as) que sofrem com o desrespeito dos atuais governantes, lutam para garantir uma vida digna e serviços públicos cada vez melhores para a população.

“Peço para que as pessoas não desistam dos seus sonhos, pois sonho não tem idade. A vocês da categoria, eu deixo o meu muito obrigado por esse reconhecimento. Feliz dia do funcionário Público a todos”, finaliza Luci.

 

Isso vai fechar em 0 segundos

MENU