Sindiute e Sintepe conseguem na Justiça suspender as aulas presenciais

Vitória da luta da Educação em defesa da vida!

Foto: Divulgação

Nesta terça-feira (6/10), o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) informou sobre a decisão liminar concedida pelo Tribunal de Justiça que suspende o retorno presencial das aulas na rede estadual de ensino.

A decisão atende ao mandado de segurança impetrado pelo Sind-UTE/MG.

A coordenadora-geral do Sind-UTE/MG, Denise de Paula Romano pontua que o retorno das aulas presenciais neste momento submete os profissionais da educação, estudantes e toda a comunidade escolar à grave risco de contaminação e de vida, tendo em vista o alto nível de transmissão da doença e do quantitativo de casos e óbitos já confirmados.

“Não há, ainda, dados que indiquem redução de contágio pela doença ou da estabilização e redução do número de mortes. Além disso, as escolas estaduais, em sua maioria, não possuem estrutura mínima para o retorno das aulas e atividades com segurança”, afirma Romano.

Em Pernambuco, Tribunal de Justiça, após ação civil pública ajuizada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), suspendeu o retorno das aulas presenciais das escolas estaduais de Pernambuco a partir da data de hoje, até que se adotem protocolos apropriados para a retomada dessas atividades e realizada fiscalização efetiva dos estabelecimentos estaduais de educação.

Fernando Melo, presidente do Sintepe, lembra que o Sindicato tem se posicionado contrário ao retorno em todas as negociações com a Secretaria de Educação, sempre alegando que “no atual estágio da pandemia em Pernambuco, sem estudos técnicos específicos voltados à realidade do espaço escolar, o retorno às aulas é extremamente perigoso”, diz.

Vitória da luta da Educação em defesa da vida!

Fonte: CNTE