Servidores(as) vão às ruas para cobrar reposição da data-base na segunda-feira (22)

Servidores(as) vão às ruas para cobrar reposição da data-base na segunda-feira (22)

Ato terá concentração às 9h na Praça Tiradentes, no Centro de Curitiba, e caminhada até o Palácio Iguaçu

A APP-Sindicato, ao lado do Fórum das Entidades Sindicais (FES) e a União das Forças de Segurança (UFS), realizam um ato para exigir que Ratinho Jr. dê respostas sobre a reposição da inflação nos salários. 

Sem a reposição da data-base desde janeiro de 2016, a defasagem salarial dos(as) trabalhadores(as) do estado já ultrapassou os 25% em maio deste ano.

Como a projeção da inflação já é de dois dígitos, a previsão dos economistas para 2022 coloca os salários com perdas acima dos 35%. O ato tem início a partir das 9h da manhã na praça Tiradentes, no centro de Curitiba, seguindo por um culto ecumênico e uma passeata até o Palácio Iguaçu. 

>> Receba notícias da APP no seu Whatsapp ou Telegram

“Nós estamos com um prejuízo salarial violento e todos(as) percebem o descompromisso do governador Ratinho Jr. com os servidores(as) do estado. Então só na pressão podemos reverter esse quadro”, avalia o presidente da APP-Sindicato, Professor Hermes Leão.

Receita permite o reajuste

O projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) encaminhado à Assembleia Legislativa do Paraná em outubro, aponta a previsão de receita primária corrente de R$ 48,6 bilhões.

De acordo com a equipe econômica do FES, a perspectiva é que a receita atinja R$ 53,4 bilhões. A diferença entre a estimativa é de R$ 4,7bilhões.

Diferente do que alega ao funcionalismo sobre a arrecadação e viabilidade da data-base (a qual não está detalhada na LOA), Ratinho Jr. e sua equipe pretendem aumentar de 12 bilhões de reais para 17 bilhões de reais as isenções fiscais para grandes empresários e setores do agronegócio.

A APP-Sindicato repudia a atitude do governador ao não prever a reposição da inflação pelo terceiro ano consecutivo e enfatiza que Ratinho Jr. deve cumprir com a legislação e pagar a data-base para os(as) trabalhadores(as), que já perderam 9,96 salários nesses 6 anos.


Leia mais:

:: Roeu a corda? Ratinho Jr. não inclui previsão de Data-Base no orçamento de 2022
:: Servidores(as) fecham a Ponte da Amizade em protesto contra o calote na Data-Base
:: Data-base: parecer da APP demonstra legalidade da reposição salarial em Municípios e no Estado
:: Relator julga inconstitucional artigo que congelou a Data-Base, mas julgamento é suspenso no TJ