Seap tem até 08 de março para apresentar gastos com pessoal de todas as secretarias

Seap tem até 08 de março para apresentar gastos com pessoal de todas as secretarias


Na reunião desta quinta-feira [04], a primeira mesa de negociação entre servidores e governo em 2016, o FES cobrou da SEAP reivindicações não cumpridas. Entre elas, a convocação dos aprovados em concurso, pagamento de promoções e progressões vencidas, reenquadramento, reajuste do auxílio transporte e a perseguição a dirigentes sindicais.

Durante a mesa, a SEAP assumiu compromisso de enviar, até o dia 08 de março, relatório de todas as secretarias com levantamento do total de progressões devidas e as previsões para nomeações de aprovados em concursos e chamamentos de novos concursados. Após avaliação do FES, em uma nova reunião no dia 15 de março, o Fórum levará o seu posicionamento a respeito do cronograma proposto pelo Governo.

Para o FES, os desenvolvimentos nas carreiras são direitos consolidados da categoria e precisam ser honradas anualmente. Assim, a ideia é buscar um prazo para que as secretarias iniciem o pagamento até liquidação de toda a dívida.

Segundo o representante da SEFA na reunião, as prioridades são estabelecidas em cada secretaria. Assim, os gestores devem administrar os recursos para que os avanços sejam contempladas dentro do orçamento de cada pasta.

Quanto ao SAS, a discussão será formada em torno de um novo modelo de atendimento. Até lá, o governo disse continuar com o sistema atual. Sobre a Paranaprevidência, uma reunião para tratar de todos os assuntos que envolvem o sistema previdenciário foi marcada para o dia 03 de março, às 14h.

:: REESTRUTURAÇÃO DO QPPE

A informação que o Governo estudava a reestruturação do QPPE não é novidade. O FES sempre deu publicidade hoje o Governo apresentou uma proposta de projeto de lei construída apenas por ele, Governo. Os sindicatos do QPPE estão analisando o texto e até o dia 7 de março apresentará sua avaliação ao governo. De ante mão já podemos dizer que há itens que são um avanços, outros precisam de um estudo mais aprofundado. Há aqueles, ainda, que não poderemos aceitar, por exemplo, um deles é que o Governo não reestruture a tabela salarial.

:: PRÁTICA ANTISSINDICAL

O FES cobrou novamente providências da SEAP quanto às perseguições a dirigentes sindicais. Muitos sindicatos têm enfrentado situações constrangedoras quando buscam acesso a locais de trabalho.

Uma reunião será marcada para debater itens dessa pauta com governo e por fim as práticas antissindicais.