Ratinho Junior foi o único da região a não homenagear os(as) servidores(as)

Ratinho Junior foi o único da região a não homenagear os(as) servidores(as)

Com exceção de Ratinho, demais governadores do sul e sudeste publicaram homenagens ao Dia do Servidor Público

Governo Ratinho Junior segue linha da gestão Richa e ataca direitos dos(as) servidores(as) - Fotos: APP-Sindicato, AEN

Dos sete governadores dos estados das regiões sul e sudeste do Brasil, Ratinho Junior (PSD), do Paraná, foi o único que não utilizou suas redes sociais para homenagear o Dia do Servidor Público, celebrado na última segunda-feira (28).

Em outra data importante para o funcionalismo, o Dia do Professor, comemorado no dia 15 de outubro, Ratinho também ignorou a categoria. Naquele dia, o destaque em sua página no Facebook foi o rebanho bovino do estado e a visita da ministra da agricultura.

Coincidência ou não, a atitude combina com a postura de ataque a direitos e autoritarismo que o governador paranaense tem adotado em relação ao funcionalismo estadual, desde que tomou posse.

Já em Santa Catarina, Carlos Moisés agradeceu o trabalho dos(as) servidores(as) com um texto e pediu aos(às) seus(uas) seguidores(as) para repetirem o gesto nos comentários. No Rio Grande do Sul, Eduardo Leite gravou um vídeo destacando que sua origem é de uma família de funcionários(as) públicos(as).

No sudeste, João Dória, (São Paulo), Romeu Zema (Minas Gerais) e Renato Casagrande (Espírito Santo) também gravaram vídeos. No Rio de Janeiro, Wilson Witzel publicou texto e imagem.

Em todo Brasil, de 26 governadores(as) pesquisados(as), 20 usaram suas contas pessoais no Facebook, Instagram ou Twitter para destacar a importância dos(as) servidores(as) públicos(as) e agradecer a dedicação da categoria no atendimento prestado à população de seus estados.

Quem fugiu dessa regra foi Mauro Carlesse (Tocantins), que está com sua página desatualizada desde o dia 17 de outubro. Mas o governador gravou um vídeo e a homenagem foi publicada na página oficial do governo do estado no Facebook.

“Fidelidade canina” a Beto Richa

Durante a campanha eleitoral, Ratinho escreveu uma carta manifestando compromisso de, se eleito, respeitar e valorizar os(as) servidores(as). Prometeu pagar a data-base e se reunir com os sindicatos que representam o funcionalismo. Declarou que faria isso nos primeiros dias da sua gestão.

Ao contrário do que disse e assinou, o governador tem intensificado a política de ataque ao funcionalismo, iniciada pelo seu antecessor e ex-chefe, Beto Richa (PSDB), a quem declarou “fidelidade canina”. Até o momento, Ratinho não pagou a data-base e recusou todos os pedidos de reunião com os sindicatos para debater e negociar as pautas dos(as) servidores(as).

O “diálogo” do governador com a categoria tem sido feito pela imprensa, com uso de declarações falsas na tentativa de jogar a população contra os(as) funcionários(as) e para justificar medidas como o não pagamento da reposição salarial e o fim de direitos como a licença especial.

Leia também: Servidores públicos denunciam adoecimento das categorias

Trabalhadores(as) essenciais

De acordo com dados do Perfil dos Estados Brasileiros 2017 (Estadic), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Paraná possui mais de 180 mil servidores(as) públicos(as) ativos na administração direta e indireta.

Esses(as) trabalhadores(as) são responsáveis pelo atendimento de diversos serviços essenciais para os(as) mais de 11,4 milhões de paranaenses nas áreas da saúde, educação, segurança pública, meio ambiente, saneamento básico, esporte, cultura, tecnologia, entre outras.

O Dia do Servidor Público foi oficializado pela lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990. A data foi escolhida em referência a criação das leis que regem os direitos e deveres dos(as) funcionários(as) públicos(as) da União, o Decreto Lei nº 1.713, de 28 de outubro de 1939.

MENU