Ratinho Junior atrasa pagamento do 1/3 de férias de Professores(as) PSS

Demonstrando falta de respeito com trabalhadores(as) PSS, o governo ainda não deu um prazo de pagamento do direito

Arte: APP-Sindicato

Continuando com a política de desrespeito aos(às) trabalhadores(as) do regime do Processo Seletivo Simplificado (PSS), Ratinho Junior e o secretário da Educação Renato Feder não pagaram o 1/3 de férias referente ao ano de 2019 para Professores(as) do regime. Após a prorrogação dos Contratos para o ano de 2020, o governo ainda não depositou o valor para os(as) trabalhadores(as) que seguem sem uma posição da Secretaria de Estado da Educação e Esportes (Seed).

Segundo o setor de pagamento do GRHS da Seed, houve dificuldades no cálculo do direito, em virtude da prorrogação dos contratos e novos suprimentos de 02 a 11 de fevereiro gerando inúmeras divergências. O setor alegou ainda que a folha de fevereiro fechou no último dia 07 e fará reunião com a Secretaria de Administração para resolver o impasse e proceder com o pagamento somente na folha de março.

A APP-Sindicato reafirma que continuará cobrando a Seed o governo e os órgãos responsáveis para que o valor do 1/3 seja pago imediatamente e que os direitos dos PSS sejam respeitados e assegurados. No dia 21 de fevereiro, a APPTV também transmitirá uma live para tratar do tema. Fique atento e confira todas as informações sobre o 1/3 de férias para PSS.

Confira a nota completa do Departamento de PSS’s:

 

GOVERNADOR RATINHO JÚNIOR NÃO RESPEITA PROFESSORES(AS) PSS E ATRASA O PAGAMENTO DO 1/3 DE FÉRIAS

O governador do Paraná Ratinho Júnior, desde o início da sua gestão tem atacado de forma covarde os profissionais do Processo Seletivo Simplificado (PSS). O governador aliado com o empresário Renato Feder frente à Secretaria de Estado da Educação (SEED) promove o verdadeiro caos nas escolas paranaenses, reduzindo a educação a meros números e a mercantilização.

Os(as) Professores(as) e Funcionários(as) PSS são os mais prejudicados(as) – com um contrato precário, sem realização de concurso público e os menores salários entre os servidores públicos, têm seus direitos violados constantemente. No final do ano de 2019, de forma imoral, arbitrária e injusta, o governo demitiu aproximadamente 500 profissionais e até o presente momento sequer apresentou justificativa e pagou direitos garantidos, como 1/3 de férias. 

A direção da APP-Sindicato, juntamente com o Departamento Estadual de PSS, tem feito o enfrentamento a este governo, cobrando os direitos dos professores(as) PSS diariamente. Com a prorrogação dos contratos para o ano 2020, o governo ainda não pagou o valor do 1/3 de férias para os contratos que já completaram um ano. Questionada sobre esse impasse a SEED através do GRHS/Setor de pagamento, informou por telefone que “estão tendo dificuldades no cálculo, em virtude da prorrogação dos contratos e novos suprimentos de 02 a 11 de fevereiro gerando inúmeras divergências”. Alega que a folha de fevereiro fechou no último dia 07 e fará reunião com a Secretaria de Administração para resolver o impasse e proceder com o pagamento somente na folha de março.

APP-Sindicato continuará cobrando a SEED, o governo e os órgãos responsáveis para que o valor do 1/3 seja pago imediatamente e que os direitos dos PSS sejam respeitados e assegurados. Orienta também que todos os professores(as) PSS em seus núcleos sindicais devem se mobilizar e intensificar a cobrança, protocolando requerimento junto ao RH do NRE, bem como cobrar informações do GRHS/Setor de pagamento, através dos telefones: (41) 3340-5718 e (41) 3340-1530.

O período é de extrema dificuldade, precisaremos de muita força e união. “A escola e o sindicato são espaços construídos por pessoas. Nós somos e seremos um farol de resistência, pois quem luta educa e a Educação liberta”.

APP-Sindicato, tá na pauta, tá na luta! Fazer valer, fazer cumprir! Juntos Somos Mais Fortes!

Departamento de PSS da APP-sindicato – Professores(as) e Funcionários(as).