Quarenta reais; "reajuste" de Ratinho Jr. mal dá para o panetone no fim do ano

Quarenta reais; “reajuste” de Ratinho Jr. mal dá para o panetone no fim do ano

Além do percentual irrisório, o governador dobra a aposta no autoritarismo ao ignorar todas as tentativas de diálogo e construção

Calote à vista!

Sem qualquer debate com os(as) trabalhadores(as), o governador Ratinho Jr. anunciou sua proposta de “reajuste” salarial para o funcionalismo estadual. Ínfimos 3%

O valor desconsidera a voraz defasagem salarial causada pelo congelamento da data-base desde janeiro de 2016. A inflação do período já corroeu quase 30% do poder de compra dos servidores(as).

Além do percentual irrisório, o governador dobra a aposta no autoritarismo ao ignorar todas as tentativas dos Sindicatos e entidades representativas dos(as) trabalhadores(as) para estabelecer uma mesa de negociação.

>> Receba notícias da APP no seu Whatsapp ou Telegram

São mais de cinco anos de defasagem, que junto ao aumento da alíquota previdenciária, instituída a partir da reforma vil apresentada pelo governo, ataca de forma drástica a dignidade e os próprios meios de subsistência da categoria.

Para os menores salários do estado, como de funcionários(as) de escola, o valor de 3% garante um reajuste de pouco mais de 40 reais. 

O que dá para comprar com os R$ 40 reais de reajuste (só vale um dos itens):

  • Dois pacotes de 5kg de Arroz – 20,16 reais cada 
  • Dois panetones – 20,00 reais cada 
  • Protetor solar (para a praia que você não poderá ir) – 32,90 reais
  • 1kg de bife de coxão mole – 38,90 reais
  • 2 pacotes de 1kg de filé de frango – 23,25 reais cada
  • 1kg de costela suína – 35,90 reais (sobra 5 reais para um chocolate)
  • 6 litros de gasolina – 6,41 reais o litro (dá para uma semana de trabalho)

Perdas salariais massivas

Quando falamos do empobrecimento da categoria, não é brincadeira.

Segundo nossa calculadora das perdas salariais, uma merendeira que recebe hoje 1.467.40, com a reposição da data-base deveria ganhar 1.844,82, ou seja, 377,42 de perdas.

A perda anual chega a R$ 5.032,25!

Já no período de janeiro de 2017 até abril de 2021, a perda salarial é de R$ 11.002,71, equivalente a 7.4981 salários. 

Se pegar o salário de Professores(as) como base (R$ 2.872,71), o reajuste elevaria o valor para RS 3.611,57, ou seja, R$ 738,86 de perdas. 

A perda anual chega a ser R$ 9.851,44. 

Já no período de janeiro de 2017 a abril de 2021, a perda da massa salarial é de R$ 21.539,87, equivalente a 7,4981 salários. 

O valor apresentado por Ratinho Jr. é inaceitável e é preciso cobrar a dívida acumulada da data-base. 

A APP-Sindicato repudia a proposta descarada do Ratinho e enfatiza que continuará mobilizada para que a reposição da data-base contemple todas as perdas. 

Pague o que nos deve Ratinho!

>> Acesse a nossa calculadora e confira com base no seu salário.