ProFuncionário capacita educadores(as) e auxilia no desenvolvimento escolar

Funcionários(as) de escola contam como foi a experiência vivenciada no curso

Sem Agente a escola para - Foto: APP-Sindicato

Desde 2011 trabalhando no Estado do Paraná como agente educacional I, Jefferson Lemes tem dedicado sua vida na construção de uma escola pública de qualidade. Mesmo enfrentando dificuldades, as quais estão presentes no dia a dia dos(as) funcionários(as) de escola, o agente buscou se especializar para oferecer um maior suporte para a escola e alunos(as) da rede estadual de ensino.

Para isso, Lemes participou do curso ProFuncionário, programa que visa a formação dos(as) funcionários(as) de escola em exercício, onde os(as) profissionais recebem a formação em nível técnico, auxiliando no desenvolvimento e aprimoramento no campo do trabalho, portanto na carreira. “Nosso curso teve início em 2017 e terminou agora em meados de 2019. O curso teve em minha opinião, o intuito de sanar uma demanda existente de funcionários(as) remanescentes de turmas anteriores que não tiveram a oportunidade de fazer o curso”, conta o agente educacional.

Instituído a partir da Portaria 25 de 2007, o programa foi ampliado como instrumento da Política Nacional de Formação dos(as) Profissionais da Educação Básica, por meio do Decreto nº 7.415/2010 e novamente incorporado na versão de 2016 da Política Nacional de Formação dos(as) Profissionais da Educação Básica promulgada pelo Decreto nº 8.572 de 9 de maio de 2016. No seu ano de criação, o projeto ofertava cursos técnicos de nível médio e a partir de 2010, o ProFuncionário inseriu também cursos superiores voltados a formação inicial e continuada dos(as) profissionais da educação.

Segundo a funcionária de escola, Sônia do Rocio Strapasson, o curso proporcionou uma melhor capacitação, o que foi crucial no seu empenho em melhorar o aprendizado para aplicar na sua escola. “O curso ProFuncionário me proporcionou uma melhor capacitação, o que me auxiliou a melhorar meu desempenho. O curso me deu uma ampla visão, que facilitou identificar de maneira eficiente cada assunto do cotidiano escolar. Aprendi técnicas específicas de manusear equipamentos didáticos, eletrônicos e hidráulicos, os quais são utilizados no nosso dia a dia”, Conta Sonia Strapasson.

Ambos os(as) funcionários(as), destacaram que o empenho dos(as) tutores(as) foram importantes para melhorar ainda mais a qualidade do curso. “No curso foram vários momentos de desânimo, mas quando estávamos reunidos na sala desenvolvendo as atividades era muito bom e agradável e tudo isso foi possível por conta do bom trabalho da tutora”, detalha Lemes, que vê o curso como um grande avanço, já que valoriza os(as) funcionários(as) como educadores(as) no processo escolar.

Sônia Strapasson reforça que todos(as) os(as) funcionários(as) de escola deveriam participar do curso, o que auxiliaria a melhorar ainda mais o ambiente escolar. “Acho que todos nós, que trabalhamos na educação deveríamos participar, pois o aprendizado é de suma importância para quem trabalha e luta pela educação pública”.

Jefferson Lemes, reforça que todos os(as) trabalhadores(as) da educação tem um papel fundamental no cotidiano escolar e enfatiza que cada um dos(as) servidores(as) da educação têm o poder de mudança na vida dos(as) estudantes.

“Minha mensagem que deixo do curso e é que ninguém é feliz sozinho e que “a educação não muda o mundo, a educação muda as pessoas e as pessoas mudam o mundo”,  enfatiza o educador, utilizando Paulo Freire como referência.