Professores(as) e funcionários entram em greve a partir do dia 2

A proposta foi aprovada em assembleia da categoria por unanimidade

Foto: João Paulo Vieira/APP-Sindicato

Com o objetivo de lutar contra os recentes ataques do governo Ratinho, durante toda a manhã de sábado (23), professores(as) e funcionários(as) de escola da rede pública estadual se reuniram em assembleia para definir os próximos passos do Sindicato. Em decisão unânime, a categoria decidiu deflagrar greve, que inicia a partir do dia 2 de dezembro. Já no dia 3, será realizado um ato unificado contra a reforma de Ratinho.

O presidente da APP-Sindicato, Professor Hermes Leão avalia que é necessária a mobilização da categoria. “A nossa assembleia aprovou a greve, superando as dificuldades de calendário. Esta é uma resposta para o governo Ratinho Jr., que não dialoga com a categoria e ainda encaminha uma PEC que acaba com nossas aposentadorias. É uma resposta também aos desmando da Secretaria de Estado da Educação (Seed) e sua desorganização no processo de matrículas do ensino médio noturno, às condições de trabalho, as ameaças de piorar a distribuição de aula e também o ataque aos PSSs”.

Após o ato, será realizada uma assembleia para avaliar o movimento e deliberar os próximos passos. Foi aprovado também, uma vigília dos aposentados no dia 2 de dezembro, em frente a Catedral de Curitiba . “Essa vigília tem o papel de denunciar para a sociedade o ataque violento, a redução dos salários, cuja a média já são os mais baixos do serviço público, que são dos(as) servidores(as) aposentados(as)”, destaca Professor Hermes Leão.

Inclusão faz parte da luta

Durante toda a assembleia, dois interpretes de libras fizeram a tradução da reunião para professores(as) surdos(as). Essa iniciativa mostra a importância de valorizar a inclusão nestes espaços e incluir mais pessoas na luta.

A Professora Lindamir Alves de Oliveira participou da assembleia sendo uma das interpretes e destaca que a iniciativa é importante para que todos possam fazer parte da luta. “Nós temos professores(as) surdos(as) que estão se filiando a APP-Sindicato, entrando nesta luta contra todo este desgoverno e essas violências que a educação está sofrendo. Então é muito importante até pela lei da inclusão, de 2015 e através da língua de sinais estamos mobilizando todos os professores(as) surdos”.

Confira o calendário aprovado:

Novembro

:: Até o dia 25 – Participar da consulta pública sobre distribuição de aulas com as contribuições do ofício 123/19 da APP-Sindicato e ajustes decorrentes da fala sobre o tema na live realizada pela Seed. Acesse o link aqui

:: Até o dia 30 – Reunião com Deputados Estaduais nas bases. Buscar o apoio pela retirada da PEC 16/19 e PLs 885/19 e 856/19
– Instalação dos comandos regionais de greve em cada núcleo sindical;

:: 25 (segunda) – 08h30 – Audiência Pública pelo Fundeb Permanente, na ALEP.

14h – Acompanhar sessão e pressionar os/as deputados/as na ALEP;

18h –  Audiência sobre a PEC 16/19 e PLs 885/19 e 856/19 – Previdência dos/as Servidores/as Estaduais, no Auditório da Sede Estadual da APP-Sindicato, Av. Iguaçu, 880;

::27 (quarta) – Boicote a Prova Paraná (SAEP)

– Dia Estadual em defesa da escola pública, contra as políticas empresariais da Seed. Mobilização da comunidade escolar com reunião, panfletagem, ato de resistência nas escolas (bandana, faixa de braço), entrega de carta aos estudantes.
– Debates sobre a importância da participação na greve.
– Dia de mobilização nacional pelo FUNDEB PERMANENTE

Dezembro

::Até o dia 02 – reuniões, plenárias, assembleias com pais, mães e responsáveis para dialogar sobre a greve e seus motivos.

::01 (domingo) – 20ª Parada da Diversidade LGBTI de Curitiba; às 10 horas reunião com militantes da educação na APP-Sindicato. Tema: 50 anos de Stonewall Slogan: E elas, Travestis, Transexuais, Transgêneras, Drag Queens e Afeminadas continuam na luta!

::02 (segunda) – Vigília das/os Aposentadas/os em frente à Catedral de Curitiba (Praça Tiradentes), das 18 às 24 horas.
– Comando de Greve Estadual

03 (terça) – ATO PÚBLICO ESTADUAL, em Curitiba
::- Assembleia Estadual para avaliação, encaminhamentos e definições
04 (quarta) – Audiência Pública sobre os impactos da BNCC na matriz curricular, às 09 horas, na ALEP.