Professores(as) de Fazenda Rio Grande suspendem paralisação

Categoria encerra a greve, mas continua em mobilização. Uma nova assembleia dos municipais está marcada para o dia 06 de junho

Os(as) professores(as) municipais de Fazenda Rio Grande decidiram em assembleia da categoria que retornarão às aulas nesta quarta-feira (08). A decisão coletiva foi tomada a partir da retomada da negociação com a prefeitura da cidade. Na terça-feira, o segundo dia da Operação Tartaruga, os(as) representantes da categoria foram recebidos pela Secretaria Municipal de Educação.

A greve foi deflagrada por  para cobrar prefeito o pagamento de promoções e progressões (há casos em que o atraso na implementação é de mais de seis anos); o pagamento do auxílio-saúde (atrasado desde agosto do ano passado) e a implementação dos 33% de hora-atividade. “Durante a reunião com a secretaria tivemos alguns avanços que possibilitaram convocar uma assembleia para definir a continuidade ou não da greve. Vamos seguir o calendário de reuniões com a secretaria e, no dia 6 de junho, vamos avaliar novamente se houve avanço ou não”, sintetiza a presidente do Núcleo Sindical Metrosul, Simone Barbosa.

Veja os pontos de pauta que levaram os(as) professores(as) à paralisação parcial das aulas e a situação da pauta após os dos dois dias de manifestação:

Publicação do Artigo 87 do Decreto Municipal 4928/2019

Situação: Revogado (já antes da greve)

Pagamento dos atrasados, em acordo, das Promoções e Progressões

Situação: A Secretaria Municipal de Educação apresentará um estudo da viabilidade de pagamento. Durante as próximas quatro semanas, o Sindicato e representantes da prefeitura se reunirão para tratar do cronograma de implementação e pagamento dos atrasados.

Pagamento do Auxílio Saúde

Situação: No próximo mês, os(as) educadores(as) receberão o valor incorporado no auxílio-alimentação. A Secretaria comprometeu-se, ao longo deste mês, em apresentar um cronograma para o pagamento dos valores atrasados.

33% de Hora Atividade

Situação:  Houve divergências entre  a APP e a Prefeitura quanto a implementação da hora-atividade. Coube à APP apresentar um diagnóstico e estudo sobre a implementação da jornada nas 36 escolas do município. O assunto também será debatido nas próximas quatro reuniões e avaliado posteriormente em assembleia da categoria