Congresso da APP-Sindicato aprova plano de lutas da categoria

Após o final do congresso, trabalhadores(as) realizam uma assembleia estadual para definir as lutas deste ano

Foto: Joka Madruga

Finalizando as atividades do 13º Congresso da APP-Sindicato nesta quarta-feira (29), professores(as) e funcionários(as) de escola debateram as últimas ações do Sindicato para os próximos anos. Foram três dias com mesas de conjunturas, intervenções culturais e grupos de debate.

Na avaliação do presidente da APP-Sindicato, Professor Hermes Leão, o Congresso foi positivo e apresentou reflexões muito unitárias em torno dos desafios centrais. “Debatemos e pontuamos ações para que possamos fazer a defesa da escola pública, direitos de professores(as), funcionários(as) de escola, dos direitos sociais e em defesa de ações que possam garantir a luta mais ampla, em defesa das condições de vida no país”.

Durante a plenária final, foram apresentadas quatro emendas, sendo destas duas aprovadas. Também foi realizada uma atualização do “Manifesto por uma Educação Humanizadora” e a incorporação das questões municipais como um documento final do 13º Congresso. A secretária de Finanças, Professora Walkiria Olegario Mazeto, destacou que os(as) trabalhadores(as) presentes reorganizaram e definiram rumos para a luta e resistência da categoria organizada pela APP-Sindicato. “Houve muito consenso nos grupos, tanto que tivemos poucas emendas que foram com alguma divergência para a Plenária Final”.

O documento final do 13º Congresso com a posição e a contribuição de todos(as) os(as) congressistas que vieram de todo o estado sairá em breve, assim que for feita a organização do caderno final.

Ainda nesta quarta, será realizada uma assembleia estadual, onde a categoria definirá os rumos da luta para este ano.