Pesquisadores(as) convidam mães para estudo do desenvolvimento de pessoas com ou sem TEA APP-Sindicato

Pesquisadores(as) convidam mães para estudo do desenvolvimento de pessoas com ou sem TEA

Estudiosos(as) da UFPR farão análises de desenvolvimento sensorial com crianças e adolescentes com Transtorno do Espectro Autista

Um projeto de pesquisa da Universidade Federal do Paraná analisará o desenvolvimento sensorial de crianças e adolescentes com Transtorno do Espectro Autista (TEA) e outras sem alterações nas habilidades funcionais.

As avaliações estão sendo realizadas por acadêmicos da Fisioterapia, sob a coordenação da professora Silvia Letícia Pavão Rago.

A equipe pretende avaliar 100 pessoas entre seis e 17 anos em cada um dos grupos (típicos vs. TEA). “O objetivo do nosso estudo é o de avaliar o processamento sensorial e as habilidades funcionais em crianças típicas e com TEA, de modo a identificar as principais diferenças entre os grupos, contribuindo para um delineamento e uma melhor compreensão desses fatores no espectro”, explica Silvia.

Neste primeiro momento, haverá uma única entrevista com as mães, com duração aproximada de 40 a 50 minutos, que pode ser realizada de maneira remota, por ligação telefônica ou videochamada. Na próxima etapa, a equipe avaliará a influência das questões sensoriais nas respostas de controle postural das crianças e adolescentes.

A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Setor de Ciências da Saúde da UFPR e não há custos para os envolvidos.

As mães interessadas em participar da pesquisa podem entrar em contato pelo WhatsApp pelo número (41) 99859-4264.

Fonte: UFPR

MENU