Pauta em defesa dos direitos dos(as) servidores(as) paranaenses segue a partir desta segunda (21)


Foto: Joka Madruga

Atenção servidores(as) do funcionalismo público paranaense. Nesta semana, o cenário de debates sobre o novo pacote de maldades do governo Richa (PSDB) ocorre na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). Segunda-feira (21), a concentração será às 14 horas. Na terça (22) e na quarta-feira (23), as mobilizações iniciam pela manhã, às 9 horas.

A luta continua, após uma semana de resistência para travar a votação do novo pacotaço. A Audiência Pública agitou o dia 14 de agosto, em plena segunda, com mais de 200 participantes, visitas aos gabinetes dos(as) deputados(as) estaduais, entre outras atividades essenciais para mostrar a contrariedade da categoria. A fundamentação teórica mostra na prática os argumentos de quem vivencia a realidade da profissão – servidor(a) público(a).

A secretária de Finanças da APP-Sindicato e coordenadora do Fórum das Entidades Sindicais (FES), Marlei Fernandes, disse que na segunda-feira (21) não haverá a votação do pacotaço. “O governo irá reunir os secretários envolvidos no pacotaço e o líder do governo para uma reunião na segunda-feira.  Devemos ter uma reunião com o governo na segunda à tarde ou na terça. Temos que continuar mobilizados. Não deixem de visitar o deputado de sua região. A luta segue com força e esperança”.

O FES havia solicitado 30 dias de negociação, mas, o governo não se comprometeu e insiste em votar nesta semana. Confira as mudanças previstas com o Projeto de Lei 370, que retira ainda mais direitos dos(as) educadores(as). Uma violência contra a socioeducação e a educação prisional, destaca a diretoria da APP-Sindicato.

O PL 370 também cria mais barreiras para que servidores(as) consigam usufruir da licença remuneratória e, em caso de aposentadoria por invalidez, não consiga ter o beneficio assistencial. Congela várias gratificações, já que o projeto revoga os artigos das leis que indexa o reajuste da data-base ao reajuste da gratificação.