Paraná não vacinou nem 10% dos(as) profissionais da Educação

Paraná não vacinou nem 10% dos(as) profissionais da Educação

Governador Ratinho Jr divulga fiasco na vacinação como se fosse um grande feito e reforça a importância da Greve pela Vida

Foto: Divulgação

O Governo Ratinho Jr comemorou nesta segunda-feira (17) a vacinação de dez mil profissionais da Educação como se fosse uma grande conquista. Texto divulgado pela comunicação oficial informa que 10.405 educadores(as) receberam a primeira dose da vacina, o que representa 6,15% das 169.057 pessoas desse grupo. Diante do fiasco do desempenho real, o governador insiste em manter sua banda tocando para iludir os desavisados e manter a animação da parte da mídia que tem como parceira no projeto insano de impor a volta às aulas presenciais, no momento em que os números da Covid 19 estão disparando no Paraná.

Só hoje duas cidades anunciaram a suspensão de aulas presenciais, devido à situação caótica da saúde pública causada pela Covid 19. União da Vitória anunciou a suspensão, a partir de terça feira (18), de aulas presenciais em todas as escolas, cursos técnicos, faculdades e similares, da rede de ensino pública e privada. Guarapuava fez a mesma coisa. Outras cidades devem seguir o mesmo caminho, já que os números só aumentam. Enquanto isso, o governador Ratinho Jr vacina 6% dos(as) educadores(as), todos(as) acima de 55 anos e com comorbidades, e quer empurrá-los(as) para as salas de aula.

A Greve pela Vida dos educadores(as) do Paraná é a mais legítima da história da APP-Sindicato, pois dessa vez não estamos defendendo só pautas econômicas e pedagógicas, mas o que há de mais precioso para todos nós. O texto divulgado pelo Governo do Estado sobre o ‘sucesso’ da vacinação, que será ampla e fielmente reproduzido por toda a mídia comercial, diz que a Secretaria de Estado da Saúde distribuiu 32.760 doses da vacina produzida pela AstraZeneca/Oxford/Fiocruz para todo o Estado, como se esse fosse um número fantástico. Para o Governo bastam as manchetes com números ilusoriamente grandes, não importam os efeitos de suas decisões na vida dos paranaenses.

Na tentativa de fazer dos números pífios da realidade um grande acontecimento imaginário, o Governo Ratinho Jr inclui em suas vitórias a vacinação de 8 mil profissionais da Educação imunizados(as) anteriormente por integrarem o grupo de idosos(as), já contemplados pela vacinação. Na visão distorcida do governador, a vacinação dessas pessoas é um bom argumento para a volta às aulas presenciais. A APP-Sindicato defende que o retorno às escolas após a vacinação de todos(as) os(as) profissionais da Educação.

O plano de “distensionar” a volta às aulas presenciais com a vacinação de 6% da categoria terá que ser revisto pelo Governo Ratinho Jr. “Trouxemos parte da prioridade para os trabalhadores da educação para ajudar a distensionar o momento do retorno das aulas, iniciando pelos profissionais de 55 a 59 anos”, afirma o secretário estadual da Saúde, Beto Preto, na página oficial do Governo. Mais que vacinar, Ratinho Jr quer “distensionar”. A APP-Sindicato reafirma sua posição de defesa dos educadores com atos e não só com palavras, o que fortalece nossa Greve pela Vida.

 

 

 

MENU