Novos cortes afetam a produção de livros para educação básica

MEC efetuou corte de R$348,4 milhões de reais, que afetaram a produção, aquisição e distribuição de livros didáticos e pedagógicos

Foto: Hedeson Alves

Antes bandeira do governo federal, a educação básica sofre com mais um corte, direcionado desta vez à “produção, aquisição e distribuição de livros e materiais didáticos e pedagógicos para educação básica”. Editado por Jair Bolsonaro (PSL) no dia 30 de julho, o bloqueio foi efetuado nesta terça-feira (06), no valor de R$ 348,4 milhões de reais.

Em reportagem produzida pelo jornalista Wanderley Preite Sobrido, do portal UOL, o Ministério da Educação, gerido por Abraham Weintraub, afirmou que os livros e materiais didáticos e pedagógicos para a educação básica estão garantidos para 2020. Com o novo corte, o bloqueio dos recursos da Educação chegam a R$ 6,2 bilhões em 2019, cerca de 25% do orçamento para o ano.

O corte faz parte do bloqueio de R$ 1,4 bilhão do orçamento federal. A investida do governo federal contra a educação só fica atrás do corte do Ministério da Cidadania, que perdeu cerca de R$ 600 milhões de reais.

Os ataques a educação básica não condizem com as palavras do presidente e sua equipe, os quais destacaram em entrevista no mês de maio que “não cortaria recursos por cortar”, “A ideia é pegar e investir na educação básica”. No mesmo mês, o ministro da educação foi a Câmara dos Deputados para explicar os cortes e informou que a educação básica estava atrasada.

Confira a matéria completa no site da UOL