Nota de pesar pela morte do professor Onírio Carlos Silvestre

Nota de pesar pela morte do professor Onírio Carlos Silvestre

APP-Sindicato clama por Justiça e endossa coro de entidades que solicitam investigação apurada sobre o caso

É com imenso pesar que a APP-Sindicato informa o falecimento do professor Onírio Carlos Silvestre.

Onírio foi professor de Língua Portuguesa no Colégio Estadual Professor Cleto, em Curitiba e militante contra a LGBTIfobia Ativista, intelectual e reconhecido pela importância de seu trabalho, o professor Onírio foi encontrado sem vida em seu apartamento na tarde desse domingo (19).

As circunstâncias trágicas da sua morte apontam para homicídio e a hipótese de crime por homofobia não pode ser descartada.

A APP-Sindicato soma-se às entidades em defesa do respeito à vida e à diversidade para cobrar respostas para o caso “Assim como aconteceu com o  professor Lindolfo, faremos uma mediação junto ao Conselho Permanente de Direitos Humanos do Paraná, o Coped, para que tenhamos uma resposta sobre mais esse crime brutal”, reforça o secretário executivo da Mulher Trabalhadora e dos Direitos LGBTI+ da APP, professor Clau Lopes.

A Delegacia de Polícia da Divisão de Homicídios de Curitiba pede que, quem tiver qualquer informação que possa contribuir para apuração do caso, entre em contato com a Delegada Tathiana Guzella pelo telefone 0800 643 1121 (a informação pode ser anônima).

A direção estadual  da APP-Sindicato manifesta publicamente sua  e carinho solidariedade à família, colegas de trabalho e amigos(as) do professor Onírio. O Sindicato acompanhará as investigações junto aos órgãos competentes para que os criminosos sejam encontrados e punidos.

“É lamentável que o ódio e repúdio pela opção afetiva seja ainda considerado como motivo de crimes. O sofrimento é inenarrável e continuaremos lutando com afinco para que cada uma destas mortes não sejam apenas mais um número em meio ao preconceito. Professor Onírio, presente!”, reforça Clau.

MENU