Na pressão: governo recua na revisão de porte e mantém lotação de Agentes II

Na pressão: governo recua na revisão de porte e mantém lotação de Agentes II

A mobilização dos(as) trabalhadores(as) da educação, junto ao Sindicato teve efeito; APP continuará atenta

Foto - QuemTV/APP-Sindicato

Após sinalizar a intenção de alterar o porte de escolas e reduzir o quadro de Agentes II, a Secretaria de Estado da Educação (Seed) recuou e desistiu da proposta. A APP confirmou a informação em contato direto com a Secretaria; as regras de 2021 serão mantidas neste ano.

A reação da categoria foi rápida e certeira; Sindicato, diretores(as) de escola e agentes educacionais demonstraram inconformidade com o experimento, novamente uma decisão tomada sem qualquer diálogo e alheia à realidade da rede estadual.

“Desde que a Seed apresentou a proposta, demonstramos contrariedade e debatemos os prejuízos ao funcionamento das escola. A mobilização foi importante para frear a revisão e o posicionamento firme de diretores(as) e da categoria fez a diferença”, avalia a presidenta da APP, Walkiria Mazeto.

Na última semana, mais de 70 gestores(as) escolares do Núcleo Regional de Maringá assinaram um duro manifesto exigindo a revisão da proposta.

“Esse corte abrupto de funcionários impede (…) o funcionamento mínimo das instituições de ensino e a realização de um trabalho digno pelos funcionários, que são obrigados a cumprir atribuições além do que sua carga horária permite”, frisava o texto.

A APP-Sindicato enfatiza que continua mobilizada contra os cortes de funcionários(as), pela revogação da terceirização de Agentes I e por concursos públicos para o segmento. 

Leia mais:

:: Corte de Agentes II inviabiliza funcionamento das escolas, alertam diretores(as) de Maringá e região
:: Seed ameaça reduzir funcionários(as) administrativos em novo porte de escolas
:: Cansados de enrolação: funcionários terceirizados fazem greve por pagamento e respeito
:: Ano novo, velhos problemas: falta crônica de funcionários prejudica volta às aulas

MENU