Morre o professor Guiga: nossa solidariedade à família e indignação com a impunidade

Morre o professor Guiga: nossa solidariedade à família e indignação com a impunidade

O professor de filosofia da rede estadual estava inconsciente desde o dia 12 de março, quando foi brutalmente espancado na região central de Curitiba.

Faleceu, na madrugada desta quarta-feira, o professor de filosofia Aguinaldo Cavalheiro de Almeida.

Guiga, como era carinhosamente chamado, estava inconsciente desde o dia 12 de março, quando foi brutalmente espancado na região central de Curitiba.

Neste momento de profunda dor, queremos em primeiro lugar externar nossa solidariedade e carinho à mãe, familiares, colegas e estudantes.

O velório deve ocorrer em Mato Grosso do Sul, onde mora a mãe.

Professor dedicado e querido por todos(as), Aguinaldo deixa imensas saudades.

Mais de mil alunos(as), funcionários(as) e professores(as) do Instituto Erasmo Pilotto prestaram homenagem em silêncio absoluto a Aguinaldo nesta quarta

Impunidade

Até hoje os criminosos não foram identificados e há poucas informações sobre o andamento do inquérito policial.

Não podemos nos furtar de expressar indignação com a morosidade da apuração do crime e a impunidade.

A APP-Sindicato exige justiça e deseja força a todos que lhe eram próximos(as). Guiga presente!

Estudantes dos terceiros anos do Instituto  realizaram protestos por Justiça após a agressão

Isso vai fechar em 5 segundos

MENU