Ministro da Educação diz que é ‘impossível a convivência’ com crianças com certo grau de deficiência APP-Sindicato

Ministro da Educação diz que é ‘impossível a convivência’ com crianças com certo grau de deficiência

Declaração ocorreu durante coletiva de imprensa em que Milton Ribeiro criticou o que chama de 'inclusivismo'

📷 Ministro da Educação, Milton Ribeiro (Foto: Isac Nóbrega/PR)

A visita do ministro da Educação, Milton Ribeiro, ao Recife, nessa quinta-feira (19), foi marcada pelas respostas de polêmicas causadas em declarações anteriores. No dia 9 de agosto, o político afirmou – em entrevista ao programa ‘Sem Censura’, da TV Brasil- que crianças com deficiências “atrapalhavam” os demais alunos sem a mesma condição quando colocadas na mesma sala de aula. Hoje, Milton Ribeiro voltou a dizer que “é impossível a convivência”.

“Nós temos hoje 1,3 milhão crianças com deficiência que estudam na escola pública. Desse total, 12% têm um grau de deficiência que é impossível a convivência. O que o nosso governo fez: ao invés de jogá-los dentro de uma sala de aula pelo ‘inclusivismo’, nós estamos criando salas especiais para que essas crianças possam receber o tratamento que merecem e precisam. Nesse sentido, elas [crianças] se atrapalham muito. Nem ela ouve nem o outro entende” afirmou.
A declaração foi feita durante a cerimônia de reabertura do Museu do Homem do Nordeste, da Fundação Joaquim Nabuco, na Zona Norte do Recife.
Após as falas do ministro no dia 9 de agosto, o prefeito do Recife João Campos (PSB), criticou o político nas redes sociais.
“Como gestor público, militante da causa e irmão de uma pessoa com deficiência, repudio inteiramente a fala preconceituosa, detestável e descabida do ministro da Educação sobre alunos com deficiência. É de uma ignorância brutal dizer que eles “atrapalham” os demais alunos sem a mesma condição quando colocados na mesma sala de aula. Já estou em contato com a bancada do PSB na Câmara Federal para que se encaminhe um requerimento de convocação ao ministro”, declarou o gestor municipal.
O Senador e ex-jogador de futebol, Romario Faria (PL), também criticou Milton Ribeiro. Ele é pai de uma menina de 15 anos que tem síndrome de Down.
“Além de uma demonstração evidente de total incapacidade para ocupar o cargo que tem, a fala do Ministro revela um odioso e ultrapassado preconceito em relação às crianças com deficiência. Definitivamente uma coisa que jamais imaginaríamos ocorrer com a mais alta autoridade pública educacional de nosso País. Sr. ministro, deselegância, imbecilidade e idiotice é o que o Sr. vem fazendo com a educação do nosso País. Toma vergonha na cara”, publicou.
Durante a coletiva no Recife, o ministro afirmou que irá conversar com o senador.
“Cada um tem a sua maneira de se expressar. Eu não faria isso, tanto é que eu fiz a minha ressalva e eu o respeito muito. O que aconteceu da polêmica que envolveu o nosso senador Romário, é que eu descobri depois que ele tem uma filha com deficiência e nós vamos conversar para que ele possa entender e se tornar um apoiador das nossas políticas de inclusão”.
Fonte: Diário de Pernambuco 
MENU