Mandaguari está em estado de alerta: NS cobra defesa da vida e condições de ensino e aprendizado

Mandaguari está em estado de alerta: NS cobra defesa da vida e condições de ensino e aprendizado

Na próxima quarta-feira (16), Sindicato fará uma nova assembleia para avaliação da mobilização dos(as) educadores(as)

A rede pública municipal de Mandaguari também endossa a defesa pela vida da população e por mais qualidade no ensino público ofertando durante a pandemia. A decisão de reforçar a cobrança na Prefeitura e na Secretaria Municipal de Educação foi tomada coletivamente na assembleia online do Sindicato realizada na última segunda-feira (07). “A Assembleia avaliou o cenário, constatou avanços nas negociações com a Prefeita e a Secretária de Educação, diagnosticou as pressões do Ministério Público para as aulas presenciais. Deliberamos um cenário de ações, negociações e mobilizações para que haja a suspensão das aulas híbridas, tendo em vista os dados apresentados que demonstra que em 12 dias, após o retorno das aulas híbridas, dobrou o número de casos em Mandaguari”, explica a presidente do Núcleo Sindical da APP na cidade, professora Stella Maris

Veja abaixo as reivindicações dos(as) educadores(as) da rede municipal do município:

1) A necessidade da publicação de Decreto Municipal suspendendo aulas híbridas e presenciais, mantendo aulas aos remotas;
2) Ações de apoio da Câmara Municipal;
3) Um posicionamento da Vigilância Sanitária e do COE sobre o aumento do número casos e de óbitos em Mandaguari;

Nesta semana os(as) educadores(as) também têm realizados atos simbólicos e virtuais sobre a necessidade da suspensão de aulas presenciais e em defesa da vacinação para toda categoria.

De acordo com os dados fornecidos pelos boletins epidemiológicos, após o retorno das aulas presenciais a média móvel dos casos de Covid-19 dobraram em Mandaguari, passando de 14 para 29 casos diários, um aumento de 100% comparado com o período anterior. Das 26 cidades do NRE de Maringá, Mandaguari é uma das únicas a ter retornado as aulas presenciais na rede municipal. “A nossa defesa parte do princípio que precisamos vacinar com a máxima urgência os professores e funcionários. Na cidade de Mandaguari, se comparada à vizinhas como Marialva, tem havido uma demora no processo. Por isso o trabalho tem sido intensificado na cidade”, reforça o secretário de Assuntos Municipais, professor Celso José dos Santos.

MENU