Luta de estudantes paranaenses é destaque de capa na revista Retratos da Escola

Luta de estudantes paranaenses é destaque de capa na revista Retratos da Escola

Publicação faz um giro nacional sobre as primeiras consequências da Reforma do Ensino Médio

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) lançou a nova edição da Revista Retratos da Escola. A publicação traz análises sobre a implementação do Novo Ensino Médio em vários Estados do Brasil e o Paraná é destaque na capa.

A imagem é de Estudantes do Colégio Estadual Santo Agostinho, em  Palotina, no oeste do Estado,  durante um protesto contra a falta de professores(as) em sala. Aqui no Paraná, o governo estadual tentou emplacar um modelo de “profissionalização” no Ensino Médio. Mas na prática o que aconteceu foi uma grade curricular baseada em teleaulas de qualidade duvidosa produzida por grupos privados de ensino superior.

A APP-Sindicato noticiou, criticou e apresentou propostas educacionais que realmente dariam conta de uma formação técnica, humana, crítica e inclusiva, mas nada adiantou. Relembre aqui.

A Revista mostra que a desastrosa tentativa  paranaense de mudanças no Ensino Médio não é uma realidade isolada. O dossiê evidencia que a reforma do Ensino Médio agravou problemas como evasão escolar, desvio de verbas da rede pública e baixa qualidade do ensino.

>> Clique aqui para  ler e baixar a revista em PDF

O material exemplifica como o avanço neoliberal da proposta assumiu um caráter regressivo e autoritário que prejudicou aprendizado e carreira de professores(as), e também dos(as) funcionários(as) de escola.

A APP reafirma a defesa da revogação da Reforma. O Sindicato alerta que o que está por trás é, na verdade, o interesse dos conglomerados privados que cobiçam o orçamento público da educação, tudo isso facilitado por governantes alinhados(as) à política de um Estado cada vez menos comprometido com o serviço público .

Vale relembrar que está no ar Campanha Escolha a Educação. Ela mostra como votaram os(as) candidatos(as) paranaenses em projetos relacionados à educação. Vale conferir quem realmente pode contribuir nesta luta.

 

MENU