Julho das Pretas promove calendário voltado à mulher negra

Diversos eventos serão realizados em todo o Paraná com o objetivo de valorizar a população Afro-Latino-Americanas e Afro-Caribenhas

Retrato de Tereza de Benguela

Durante todo o mês, a APP-Sindicato participa do “Julho das Pretas”, evento que visa promover a reafirmação da identidade, da história, da resistência e da luta das mulheres negras em prol da igualdade de oportunidades. Construído a partir do Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra, celebrado no dia 25, as solenidades são dedicadas à população Afro-Latino-Americanas e Afro-Caribenhas no Brasil e no mundo.

No Paraná, o Julho das Pretas desenvolve audiências públicas, festivais, seminários, conferências, feiras, entre outras atividades para fortalecer as organizações de mulheres negras, que ampliam o debate e inserem temáticas voltadas para o enfrentamento ao racismo, sexismo, discriminação, preconceito e demais formas de opressão. É feito também a exigência de ampliação de direitos, democratização de espaços de poder e decisão na sociedade, promoção, valorização e debate sobre a identidade da mulher negra brasileira.

Segundo a secretária da Mulher trabalhadora e dos Direitos LGBTI, Ana Carolina Dartora, o mote deste ano é “NEGRAS PELA PAZ!  BASTA DE TIROS E DE PRISÃO, BASTA DE EXECUÇÃO!”, onde enfatiza a luta das mães negras contra o genocídio da juventude negra e o encarceramento em massa. “Quem sofre, quem faz a denúncia e quem carrega essa luta são as mulheres e mães negras. Então temos esse mote”, explica a secretária.

Racismo e machismo como estrutura

Sendo dois dos pilares das opressões no Brasil, o racismo e o machismo afetam diariamente a vida da população, já que 53,6% das(os) brasileiras(os) são negros (Dados do IBGE). “Considerando o número da população brasileira e o lugar social que a mulher negra tem no Brasil, vemos que elas são a base da pirâmide social. São elas as pessoas que tem os menores salários, que estão em empregos mais precarizados ou até mesmo fora do mercado formal”, conta Dartora.

Ana Carolina Dartora reforça ainda que a partir do momento que a mulher negra se mexe, a sociedade inteira se mexe, já que elas enfrentam o peso destes dois estruturantes da sociedade.

Tereza de Benguela

Nascida no século XVIII, Tereza de Benguela chefiou o Quilombo do Piolho ou Quariterê, nos arredores de Vila Bela da Santíssima Trindade, no Estado do Mato Grosso (MT). Sob seu comando, a comunidade cresceu militar e economicamente, incomodando o governo escravista. Após ataques das autoridades ao local, Benguela foi presa, vindo a suicidar-se após se recusar a viver sob regime de escravidão.

Em sua homenagem, foi instituído no dia 25 de junho, Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra. A data foi sancionada através da Lei nº 12.987/2014, que entrou em vigor no dia 02 de junho de 2014. A inspiração vem do Dia da Mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha, marco internacional da luta e da resistência da mulher negra, criado em 25 de julho de 1992, durante o 1º Encontro de Mulheres Afro-Latino-Americanas e Afro-Caribenhas, na República Dominicana.

Confira a programação completa:

EróÊre: Negras Conexões
18/7 a 11/08/2019 – Museu MAC/MON
Realização: Museu da Arte Contemporânea do Paraná e Secretaria da Comunicação Social e da Cultura do Paraná

Roda de conversa: Mulheres de Axé e Saúde
20/07/2019 – 16h – Ilê Asé Ogun Fúnmilaiyó – Foz do Iguaçu – PR
Realização: RMN e Afoxé Ogun Fúnmilaiyó

Um Dedo de Prosa com as Mulheres
20/07/2019 – 9h às 16h – Salão Paroquial da Igreja – São Sebastião das Porteiras – Lapa – PR
Realização: Rede de Mulheres Negras – PR

I Encontro de Mulheres Quilombolas do Paraná
20/07/2019 – 08h às 18h – Local: Av. Presidente Kennedy, 123 – Centro – Castro – PR
Realização: Federação Estadual Quilombola

Ação ônibus Lilás: atendimento às mulheres vítimas de violência
20/07/2019 – 14h às 18h – Centro de Esportes e Lazer Xapinhal
Realização: Vera Paixão

Festa de Sementes e Mudas Quilombolas do Paraná
21/07/2019 – 8h30 às 16h30 – Av. Presidente Kennedy, 123 – Centro – Castro – PR
Realização: Federação Estadual Quilombola

Caminhada “Mães pretas pela vida!”
21/07/2019 – Concentração às 9h – Saída às 10h – Ponto de Encontro: Praça do Ciclista (no baixo São Francisco)
Realização: Telma Mello e Coletivo Tereza de Benguela

Brinsan apresenta: Os Orixás descem à Terra
24/07/2019 – 20h30 – Soc. Operária Benificente 13 de Maio
Realização: Brinsan Ferreira N’Tchala

25 de Julho: Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-americana e Caribenha
25/07/2019 – 13h às 17h – Prefeitura Municipal de Araucária
Realização: Conselho de Promoção da Igualdade Racial de Araucária

Primeiro Encontro de Mulheres Negras na Carreira Jurídica (R$: 20,00)
25/07/2019 – 13h às 20:30h – OAB/PR
Realização: Ordem dos Advogados do Brasil – Seção do Paraná

Culto inter-religioso
25/07/2019 – 19h – Igreja do Rosário dos Pretos
Realização: Telma Mello

Quintal da Tereza de Benguela
25/07/2019 – 20h – Quintal da Maria
Realização: Instituto Afrobrasileiro do Paraná

Oficina “O corpo e as memórias que ela carrega”
27/07/2019 – 18 às 21h – Teatro Universitário de Curitiba
Realização: Vanessa Marques Apoio: Fundação Cultural de Curitiba

Cine debate das pretas
27/07/2019 – 16h – APP-Sindicato
Realização: Ana Carolina Dartora e Gizele Cristina Carneiro

Escambo entre pretas: bazar de trocas
27/07/2019 – APP-Sindicato
Realização: Ana Carolina Dartora e Gizele Cristina Carneiro

Solidão e saúde mental das mulheres negras
27/07/2019 – 14h às 19h – Sindicato dos Bancários – Cornélio Procópio – PR
Realização: Rede de Mulheres Negras – PR

Show pela vida
28/07/2019 – 14 às 18h – Praça Zumbi dos Palmares
Realização: Instituto Afrobrasileiro do Paraná

Encontro de Pretas Acadêmicas
29/07/2019 – 09 às 12h e das 14h às 18h – Reitoria da UFPR (Ed. Dom Pedro I – Anfi500)
Realização: Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (NEAB)