Governo Ratinho Jr. manda fechar turmas em todo Estado, denunciam educadores(as)

No primeiro dia de Distribuição de Aulas professores e diretores reclamam do caos instaurado nas escolas

Confusão, incertezas e desrespeito: esse é o cenário do primeiro dia da Distribuição de Aulas nas escolas públicas da rede estadual do Paraná. Desde o início da manhã desta quarta-feira (11) a APP-Sindicato tem recebido denuncias sobre a decisão da Seed em fechar turmas e turnos do Ensino Médio.

Em Cianorte, na região noroeste do Estado, o professor Domingos Cruz, relata que no Colégio Estadual José Guimarães uma turma simplesmente desapareceu do sistema online (que autoriza as matrículas) de ontem para hoje. O professor também menciona o caso do Colégio Estadual São Lourenço. “No São Lourenço são mais três turmas fechadas. Além da superlotação, isso desorganiza todo o trabalho preparado para a distribuição que aconteceria agora cedo. É um sentimento de desrespeito muito grande”, salienta o professor.  De acordo com o Núcleo Sindical da APP na cidade, em algumas escolas o processo de distribuição de aulas foi suspenso.

Mais grave ainda é o caso da região de Ivaiporã. Educadores(as) informam o fechamento de, pelo menos, 48 turmas. O presidente da NS da APP-Sindicato na região comenta que há relatos de fechamentos de turmas de período integral. “O colégio Arthur de Azevedo, de São João do Ivaí, é um destes casos. Turmas com demandas de mais de 30 alunos simplesmente sumiram do sistema de matrículas”, relata o professor Sergio da Conceição.

“Para nossa surpresa, vimos o fechamento de várias turmas às vésperas da distribuição. São turmas do Ensino Médio noturno e vespertino. Nossa escola tem excesso de demanda, solicitamos novas turmas e, no início da semana, tivemos um sinal positivo da Seed, mas hoje chegamos na escola e as turmas foram canceladas” confirma o professor do Colégio Arthur de Azevedo, Edilson José Lopes.

O professor Helton Diniz Rocha do Colégio estadual Dr. Cândido de Abreu também denuncia a situação na sua escola. “Tivemos três turmas de Ensino Médio fechadas. Temos 150 matrículas e apenas três turmas abertas. O governo fez isso na calada da noite. Na semana passada solicitamos a abertura de mais uma turma de Ensino Médio noturno, uma turma de Ensino Médio pela manhã e a manutenção da turma da tarde. O governo sinalizou como positivo e ai hoje eu chego na reunião para a distribuição de aulas eu vejo que tem três turmas fechadas. É uma indignação muito grande, parece que é de propósito para fazer o professor sofrer”, lamenta.

Luta contra o fechamento – Como se não bastasse um cenário de salas de aula superlotadas, de jornadas estendidas e de professores(as) trabalhando com salários defasados (porque o governo do Estado do Paraná insiste em descumprir as Leis do Piso e da data-base) a comunidade escolar ainda convive com a ameaça da redução de vagas e da dificuldade de acesso às escolas. A APP-Sindicato vem batalhando contra a intenção do governo Ratinho Jr. em fechar turmas e turnos do Ensino médio. (relembre aqui)

“É lamentável que o governador venha tratando com tamanho descaso a educação pública do Paraná. A APP-Sindicato exige suspensão imediata da distribuição de aulas devido ao caos promovido pela Secretaria de Estado da Educação ao fechar turmas e turnos já liberados, aumentar número de estudantes por turma desrespeitando a Resolução 4527 de 2011, de alterar matriz do ensino médio, propor uma nova organização das escolas do campo e das ilhas sem debate com as comunidades e sem aprovação do Conselho Estadual de Educação e de rebaixar o porte das escolas reduzindo direções e equipe pedagógica, as vésperas da distribuição de aula”, afirma o presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Silva Leão.

Agora, no final da manhã, uma comitiva de dirigentes da APP-Sindicato segue para o Palácio Iguaçu onde protocolará um Ofício na Casa Civil e no Ministério público solicitando a suspensão da Distribuição de Aulas para 2020 e a reabertura das turmas e turnos onde há demanda de estudantes solicitando vagas.

Acesse a plataforma de denúncia da APP-Sindicato e denuncie os ataques de Ratinho a educação