Governo não paga há 120 dias os hospitais que atendem o SAS


A Secretaria de Saúde e Previdência da APP-Sindicato recebeu informações de que os hospitais que prestam serviço ao Sistema de Atendimento à Saúde (SAS)suspenderam o atendimento por falta dos repasses do governo. De acordo com os relatos, o governo estadual não faz, há pelo menos 120 dias, o pagamento mensal às unidades de saúde credenciadas.

O calote se estende a todos os hospitais do Estado, mas os de Guarapuava, Ponta Grossa e Francisco Beltrão foram os primeiros a suspender os atendimentos eletivos, prestando atendimento apenas aos casos de urgência, emergência e às servidoras grávidas. O sindicato irá averiguar a situação.

De acordo com o secretário de Saúde e Previdência da APP, professor Ralph Charles Wendpap, os educadores e todos os servidores do Estado não merecem ser expostos a uma situação de atendimento à saúde tão ruim e penosa. “Estamos cobrando do governo com veemência o repasse de todos os meses que ainda não foram pagos. Isso é o mínimo que se espera de um governo: que honre com os seus compromissos”, ressaltou Ralph.