#FicaArtePR: Com exposição de obras de estudantes, educadores(as) se mobilizam nesta terça(10)

#FicaArtePR: Com exposição de obras de estudantes, educadores(as) se mobilizam nesta terça(10)

Com início às 10h, o ato exige que a Seed mantenha as aulas de Arte na matriz curricular da educação estadual

>> Receba notícias da APP por Whatsapp ou Telegram

Em resposta a retirada da disciplina de Arte da matriz curricular da rede estadual, a APP-Sindicato convoca educadores(as) para um ato em frente a Secretaria de Estado da Educação (Seed) nesta terça-feira (10). O protesto será realizado a partir das 10h, na Av. Água Verde, 240, em Curitiba.

A mobilização além de denunciar a decisão equivocada da Seed, também demonstrará a importância de manter a disciplina a partir de uma exposição de obras produzidas por estudantes. É importante que os(as) educadores levem cartazes e obras produzidas pelos estudantes para fortalecer a exposição.

Vale lembrar que as aulas de Arte têm um papel fundamental no desenvolvimento crítico de estudantes e sua retirada é um golpe contra a livre expressão artística e a promoção da criatividade. 

A Arte liberta

Fundamental no desenvolvimento da criatividade, o ensino de Arte não só desata o senso estético e crítico, mas também rompe barreiras do imaginário, ressignificando o comum.

Um exemplo é o trabalho desenvolvido pela professora Danielle Souza com estudantes do C.E. Cristo Rei, em Guarapuava.

Com o tema “Pimp My Shoe”, as obras aliam o cotidiano dos(as) alunos(as) à fruição artística para expressar diferentes visões de mundo.

A própria Seed, que hoje quer acabar com o ensino de Arte, reconheceu o trabalho ao convidar a docente para apresentá-lo no Congresso de Formadores(as), realizado no ano passado em Foz do Iguaçu.

“A arte abre o horizonte dos(as) alunos(as): complementa a história, faz refletir criticamente a política e a geografia, faz leituras que vão além das palavras, torna possível a criação de belas imagens com formas que antes eram apenas bases para cálculos”, evidencia a Professora.

A estudante Ana Julia Mocochinski, que participou do projeto “Pimp My Shoes” ressalta que a maioria do conhecimento da arte foi repassado para a população a partir das escolas.

“A maioria do conhecimento da arte, da cultura, foi repassado para as pessoas através das escolas, você consegue imaginar o mundo,sem as escolas repassando cultura e arte, como vamos aprender a nos expressar a sentir e a criar? Eu deixo essa pergunta a vocês”, questiona a aluna.

Não podemos deixar que uma matriz curricular tecnocrata suprima a criatividade. A Secretaria da Educação precisa ouvir o clamor da comunidade escolar e retroceder nesta decisão autoritária e sem qualquer fundamentação pedagógica.


:: Leia mais:

:: APP e categoria se mobilizam pela manutenção da Arte no Ensino Fundamental

Isso vai fechar em 5 segundos

MENU