FES cobra do chefe da Casa Civil cumprimento da pauta de greve

Sindicalistas se reúnem com secretário Guto Silva para cobrar respostas sobre licenças especiais, reajustes e outros itens

Na manhã desta segunda-feira (16), representantes do Fórum das Entidades Sindicais (FES) estiveram no Palácio Iguaçu para uma reunião com o representante chefe da Casa Civil, Guto Silva, e sua equipe para cobrar o andamento da pauta de greve dos(as) servidores e servidoras do Executivo. Veja o que o governo apresentou às categorias:

Licenças Especiais – O secretário afirmou que deputados(as) estão debatendo outra proposta sobre as licenças. O FES insistiu que as categorias buscam o debate prévio e que nenhum projeto deve ser protocolado sem que haja o debate prévio. “Não é possível que este governo não insista em não sentar com os servidores. O debate sobre as licenças não é só financeiro, ela precisa passar também sobre a questão do adoecimento, da sobrecarga de trabalho e da falta de profissionais em muitas das nossas categorias”, reforça a integrante do FES, Jaqueline Tillmann

Auxílios – Sobre a implementação dos auxílio-transporte, auxílio-alimentação e equiparação salarial dos(as) servidores(as) que ganham salários abaixo do mínimo regional o governo afirmou que os valores serão implementados na folha deste mês. Quando questionado sobre o valor do índice dos auxílios e sobre o pagamento dos retroativos, o secretário falou que o valores retroativos, se não pagos na folha deste mês, virão na próxima folha. Nós índices,  o indicativo é que um novo debate seja aberto, porque o governo não acatou os valores propostos pelo FES.

Faltas da greve – O FES solicitou a autorização da reposição dos dias 15 de maio e 14 de junho (dias de greves nacionais) e o secretário levará o tema, mais uma vez, para debate interno e dará retorno aos sindicatos.

Eleição de diretores (as) – A APP-Sindicato reforçou a necessidade do cumprimento da lei. “A reposição das faltas e a eleição de diretores são dois pontos que impactam diretamente no dia a dia das nossas escolas. A democracia nas escolas não pode ser retirada, muito menos o direito dos estudantes de terem o conteúdo”, enfatiza o presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Silva Leão.

Concurso Público –  Na reunião, o secretário informou que o tema de curso público tem avançado no governo, com vagas para diversas categorias. Cada secretaria deverá dar seus encaminhamentos. Portanto, a APP-Sindicato continuará fazendo a cobrança junto à Seed para a abertura de novas vagas no Estado.

Participaram da Reunião o chefe da Casa Civil, Guto Silva; o coordenador de Orçamento do Estado, João Giona; o deputado estadual Tiago Amaral; e representando os(as) servidores(as), o FES, o economista Cid Coordeiro e o deputado estadual Professor Lemos.