FES aprova paralisação das categorias no 29 de abril

FES aprova paralisação das categorias no 29 de abril

"Fazer valer, Fazer cumprir"! Categorias farão um dia de greve pelo pagamento da data-base e contra a retirada de direitos

Foto: APP-Sindicato

Representantes do Fórum das Entidades Sindicais (FES) se reuniram hoje (04) na sede da APP-Sindicato para avaliar o primeiro trimestre do governo Ratinho Jr. (PSD) e as últimas reuniões com o governo. O grupo reafirma que a data-base é prioridade para as categorias, que amargam três anos de salários congelados, além de uma pauta comum aos(às) servidores(as) que não vem sendo atendida. Por isso, o FES se juntará à mobilização da APP: dia 29 é dia de paralisação dos(as) servidores(as) públicos(as) do Estado.

Chega de retirada de direitos – No dia 14 de abril o FES levará ao líder do governo, o deputado Hussein Bakri (PSD), um ofício reforçando que as categorias não aceitarão nenhuma proposta de retirada de direitos. “Nós não vamos aceitar a retirada de nenhum dos direitos de carreira. É inadmissível que propostas de fim de licenças e do quinquênio estejam circulando nos corredores deste governo. Nós já derrubamos um Pacotaço e estamos prontos para, novamente, sair em defesa do que nos é de direito por lei”, antecipa da coordenadora do Fórum, professora Marlei Fernandes de Carvalho ao relembrar a proposta de Beto Richa  (PSDB) que em 2015 tentou acabar com a carreira dos(as) servidores(as)

:: Relembre: Em 2015, servidores vencem Pacotaço de Richa

Como forma de organizar a paralisação e explicar à sociedade os motivos que levaram os(as) servidores(as) a uma greve unificada, o FES  convida para Audiência Pública sobre a data-base, marcada para o dia 23 de abril às 17h no Plenarinho da Alep.