Educadores(as) realizam mobilizações em repúdio à aprovação do Parceiro da Escola

Educadores(as) realizam mobilizações em repúdio à aprovação do Parceiro da Escola

Em Curitiba, profissionais foram para frente da Seed gritar “Fora Roni”; já nos Núcleos Sindicais, educadores(as) mobilizaram-se nos NREs

Foto: Altivista/APP-Sindicato

Na manhã desta quarta-feira (5), o bom dia na Seed foi diferente. Educadores(as) de Curitiba e Região Metropolitana reuniram-se em frente à Secretaria de Estado da Educação para se manifestarem contra a aprovação do projeto Parceiro da Escola, o qual pretende privatizar inicialmente 204 escolas paranaenses.

:: Receba notícias da APP pelo Whatsapp ou Telegram

A presidenta da APP-Sindicato, professora Walkiria Olegário Mazeto, enfatizou a violência que o governador Ratinho Jr e a Seed têm utilizado contra a categoria.

“A violência que esta Secretaria de Estado da Educação está empregando sobre nós, nunca havíamos vivenciado igual nesses 77 anos de história da APP-Sindicato. É a ameaça de exoneração de diretores(as), é a ameaça sobre as equipes pedagógicas que não fizerem a fraude de lançamento de nota, de aula dada, de presença. Nunca vivenciamos isso na nossa vida”, conta Walkiria.

Foto: Luan Romero/APP/Sindicato

Walkiria citou ainda o pedido de prisão feito nominalmente para a presidenta da entidade por Ratinho Jr e reforça que foi uma ação descabida e totalmente arbitrária.

“Esse pedido é uma afronta a uma entidade que tem coragem de ir para a rua dizer a verdade para o governador e para o secretário Roni Miranda, que é professor. Por dizer que ele não pode fazer o que está fazendo. Olha o absurdo, a gente vir para frente da Seed para dizer que a escola pública tem que continuar sendo pública, é o óbvio”, ressalta a presidenta.

:: Confira a live da mobilização:

Bombas e tratoraço

Aprovado a toque de caixa, o projeto controverso Parceiro da Escola foi aprovado e sancionado nesta terça-feira (4), sem debate com a categoria e com muita violência. A aprovação da sanção do projeto foi feita em tempo recorde e contou com a boa vizinhança que Ratinho Jr tem com deputados(as) da base.

Para auxiliar que os(as) deputados(as) votassem sem ter que enfrentar o debate com educadores(as), o governo preparou um esquema de guerra, que não pestanejou em agredir os(as) profissionais que se manifestavam pacificamente.

Mesmo com a ocupação da Alep, os(as) deputados(as) de seus gabinetes bateram o martelo e decretaram o fim da educação pública.

O texto aprovado, em segunda e terceira votações, foi um substitutivo apresentado pela ala governista. Foram 38 votos favoráveis e 13 contrários. A nova redação mantém a base do texto original, sem grandes mudanças. A principal alteração é a inclusão de um anexo que lista 204 escolas que poderão ser privatizadas neste momento. O recurso permite que o governo amplie o número de escolas a serem privatizadas enviando novas propostas de mudança apenas do anexo. 

APP convoca Assembleia

A APP-Sindicato convoca os(as) trabalhadores(as) da educação para reinstalar, nesta quarta-feira (5), às 18h, por videoconferência, a Assembleia Estadual Extraordinária Permanente que deflagrou a greve da educação. Os(as) educadores(as) vão avaliar o movimento contra a privatização das escolas e deliberar os rumos da mobilização em defesa da escola pública.

Os(as) trabalhadores(as) que se inscreveram para a assembleia realizada no último dia 25 de maio não precisam fazer nova inscrição e receberão um novo link de acesso no e-mail informado no cadastro. Os(as) demais educadores(as), precisam fazer previamente o cadastro no sistema Minha Sindicalização, na aba “inscrições”, para poder participar da assembleia.

Em caso de dúvidas, problemas com o recebimento do link ou com acesso ao sistema, a orientação é entrar em contato com a APP pelo número (41) 2170-2500 (telefone e whatsapp).

:: Leia mais:

:: APP-Sindicato convoca a categoria para Assembleia Estadual Extraordinária nesta quarta-feira (5)

Como os(as) deputados(as) votaram

Confira quem são os(as) deputados(as) CONTRA a escola pública e que dizem SIM à privatização.

Confira quem são os(as) deputados(as) A FAVOR da escola pública e que dizem NÃO à privatização.

:: Leia também

>> Deputados(as) recorrem ao STF para suspender projeto de lei que privatiza escolas públicas no Paraná

>>  Marcha gigante em Curitiba e atos em todo estado dão início à greve da educação 

>> A GREVE CONTINUA: em dia histórico, educadores(as) mostram força, pedem diálogo e Ratinho Jr. reage com violência

>> O Camburão digital | Artigo de Luiz Fernando Rodrigues

>> Não são 200, “Parceiro da Escola” autoriza privatizar praticamente TODAS as escolas da rede estadual do Paraná

MENU