Educadores(as) na escola não podem levar falta! Ano letivo começa com clima de tensão e represália

Educadores(as) na escola não podem levar falta! Ano letivo começa com clima de tensão e represália


Já nesta quarta-feira (15), o primeiro dia de aula na rede estadual do Paraná , como uma forma de perseguição aos(às) educadores(as) que aderem ao movimento da Hora-atividade Legal, a Secretaria de Estado da Educação -(Seed), está incentivando que as direções das escolas denunciem seus(suas) colegas que participam da mobilização.

A APP-Sindicato reafirma: a Hora-atividade Legal é legítima e foi aprovada em assembleia com maciça participação da categoria. A Lei Complementar Estadual 174/2014 garante aos(às) professores(as), a cada 20 horas-aula, que 7 sejam cumpridas como hora-atividade. A ação dos(as) educadores(as) nada mais é do que cumprir a lei. Quem não cumpre é o Governo Estadual e a atual Secretária de Educação, Ana Seres.

Sistema de perseguição – Como forma de aterrorizar a categoria e jogar trabalhadores(as) uns(as) contra os(as) outros(as) Seed está pressionando os(as) diretores(as) de escolas para que, através de um formulário on-line,comuniquem quantos(as) e quais profissionais daquela instituição de ensino aderiram à atividade deliberada pela assembleia da APP. O Sindicato alerta que o formulário não oferece nenhum protocolo de segurança, e que qualquer pessoa, de qualquer lugar, pode acessar o link criado pela Secretaria e preencher os dados como bem entender. “O formulário não dispõe de nenhuma ferramenta que verifique a identidade de quem o preencheu e nem que confirme a veracidade dos dados”, reforça a secretária Educacional da APP-Sindicato, professora Walkíria Olegário Mazeto.  (Veja aqui a fala completa da secretária).

A APP-Sindicato lembra ainda que na atividade deste dia 15, não houve nenhuma recomendação para que os(as) estudantes fossem dispensados(as). A ação proposta, de 5 aulas de 30 minutos e 2 horas-atividade, deve ocorrer com a presença de educadores(as) e alunos(as). Nas escolas onde há dispensa dos(as) estudantes das aulas, isso ocorre por falta de professores(as) gerada pelo caos criado pela resolução da Seed. “E não são poucos os estabelecimentos onde isso está ocorrendo. Vale lembrar também que não existe falta para professor(a) que está na escola. A ameaça do governo, de atribuir falta aos(às) profissionais que aderem à mobilização da Hora-atividade Legal é arbitrária e caracteriza como uma forma de tentar amedrontar a categoria”, salienta Walkíria.

Orientação – A APP-Sindicato orienta às direções de escola, que, se for exigido o envio de relatório sobre o primeiro dia letivo, que enviem documento informando as atividades que foram realizadas e justificando que não responderão o formulário on-line por motivo de segurança.

 

Isso vai fechar em 5 segundos

MENU