Edição Pedagógica traz homenagem à Paulo Freire e reflexões sobre a educação em tempos de pandemia

Edição Pedagógica traz homenagem à Paulo Freire e reflexões sobre a educação em tempos de pandemia

APP-Sindicato prepara material de apoio para dias de debate em preparação ao início do novo ano letivo

Em 2021 a APP-Sindicato propõe à categoria uma perspectiva de resistência e luta baseada na palavra esperançar. Paulo Freire usou o termo para mostrar que, diante das situações difíceis, é preciso ter o coração cheio de esperança para alcançar o inédito possível. O educador e filósofo faria 100 anos agora em 2021 e seus ensinamentos continuam sendo um alento para que as más notícias não levem ao conformismo apático.

Este ano, a Edição Pedagógica relembra o centenário de Paulo Freire e contextualiza a educação pública do Paraná diante de um quadro de pandemia e falta de vacinação em massa. Traz também uma análise pedagógica sobre como a gestão Ratinho Jr./Feder vem diminuindo o serviço público no estado com projetos de privatização, terceirização e com ações estratégicas de corte de direitos dos(as) servidores(as) enquanto coloca a sociedade contra professores(as) e funcionários(as) de escola.

O material preparado pela APP-Sindicato aborda a educação em um contexto de excepcionalidade e, para além, analisa como professores(as), funcionários(as) de escola e pedagogos(as) das redes estadual e municipais podem fazer o enfrentamento diante dos ataques à autonomia pedagógica, à gestão democrática e à carreira. “O ano de 2020 foi totalmente atípico e agora, 2021 apresenta uma condição de continuidade da pandemia, agravada com os ataques do governo que insistem na retirada de direitos, nas punições indiscriminadas e na promoção de um ambiente escolar hostil e competitivo preocupado apenas com os números do Ideb [Índice de Desenvolvimento da Educação Base].”, comenta a secretária Educacional da APP-Sindicato, professora Taís Mendes

É importante para que todos(as) os(as) educadores(as) leiam o material (que está disponível nos Núcleos Sindicais e aqui, no site da APP) para que possam se apropriar neste momento, renovar as esperanças e para seguir unidos(as) e fortalecidos(as) em representatividade. “É tempo de unidade para defender a carreira e a educação pública, o que está em disputa são nossas vidas e também o direito do estudante à uma formação cidadã, ética e humanizada”, evidencia a professora.

Confira aqui a Edição Pedagógica da APP-Sindicato para este início de ano letivo.

Boa leitura!