Desocupação do Hospital Salete pode gerar caos na saúde de Cascavel e região

Desocupação do Hospital Salete pode gerar caos na saúde de Cascavel e região

Orientamos que os(as) servidores(as) e a população registrem reclamações na ouvidoria do SAS para se fazer ouvir e cobrar providências.

Por determinação judicial, a atual administração do Hospital do Coração Nossa Senhora da Salete, em Cascavel, precisará desocupar o imóvel e realizar uma transição da estrutura em apenas 30 dias.

A APP manifesta preocupação com o prazo exíguo, já apontado pelo Sindicato local dos(as) trabalhadores(as) da saúde (Sindesauvel), como “completamente impossível”. A entidade avalia que, “qualquer erro na transição poderá causar danos irreparáveis aos pacientes”.

A APP-Sindicato questiona o governo do Paraná para intervir e informar quais serão as providências para evitar um colapso local, redirecionando os atendimentos. Há muitas dúvidas e insegurança em relação às consultas, exames e cirurgias marcadas.

Orientamos que os(as) servidores(as) e a população registrem reclamações na ouvidoria do SAS para se fazer ouvir e cobrar providências.

:: Clique aqui para acessar a ouvidoria do SAS

A situação é grave. O secretário da Saúde e Previdência da APP, Ralph Wendpap, avalia o potencial prejuízo como desastroso. “Trinta dias é um tempo muito curto, mesmo sendo decisão judicial. O governo ainda não respondeu as nossas indagações nem informou como será feito todo o processo de atendimento dos servidores e da população em geral”.

Estrutura – O Hospital do Coração tem cerca de 270 funcionários(as), além de médicos(as) e prestadores(as) de serviço para a realização média de 600 atendimentos/procedimentos por dia pelo SUS, rede particular e pelo SAS, o plano de atendimento à saúde dos(as) servidores(as) públicos(as) do Paraná.