Conselho Nacional de Entidades debate mobilizações dos(as) trabalhadores(as) no cenário nacional


Foto: Aline D'avila de Lima

Iniciou na tarde desta quinta-feira (11) o encontro do Conselho Nacional de Entidades, realizado na APP-Sindicato estadual, em Curitiba. Com representantes dos sindicatos filiados à Confederação Nacional de Trabalhadores em Educação (CNTE), o debate envolve os ataques do governo à classe trabalhadora e aos direitos conquistados pelos(as) trabalhadores(as).

O presidente da CNTE, Heleno Araújo, explica qual é o papel do Conselho Nacional. “O Conselho Nacional de Entidades da CNTE é uma instância de deliberação acima da direção. Nós nos reunimos, a cada semestre, para deliberar sobre ações da CNTE, da perspectiva de executar aquilo que foi deliberado pelo Congresso da categoria que aconteceu em janeiro de 2017”, destaca. O presidente ressalta a importância das mobilizações frente aos ataques do governo. “Dentro da conjuntura de ataques que a classe trabalhadora está sofrendo por um governo ilegítimo, golpista e covarde, nós precisamos nos reunir com mais frequência para avaliar as ações que fizemos até agora e o impacto que tivemos sobre essas medidas tomadas que retiram direitos da classe trabalhadora. Nós vamos discutir como e o que fazer para continuar na resistência, no enfrentamento. O que fazer para mobilizar a sociedade brasileira contra medidas que lhes trazem prejuízos tremendos na sua vida profissional e pessoal”, pontua.

Para a professora Marlei Fernandes, secretária de Finanças da APP e vice-presidente da CNTE, é preciso continuar com as mobilizações. “Nós fizemos grandes atos públicos esta semana aqui em Curitiba e estaremos reunidos, hoje e amanhã, para reorganizar nossa luta. Nós temos que dar continuidade à nossa defesa contra a reforma da previdência, contra a reforma trabalhista, contra a reformulação do ensino médio, a Base Nacional Comum Curricular, agora o golpe sobre o Fórum Nacional de Educação e as Conferências em Educação. Enfim, o governo continua fazendo uma agenda intensa de retirada de direitos e do protagonismo da classe trabalhadora”, destaca.

Os debates continuam durante o dia todo nesta sexta-feira (12) e vão trazer datas e mobilizações importantes a serem realizadas nos próximos dias. “A CNTE, somada às lutas das outras confederações e das centrais sindicais, vai estar junto construindo o Ocupa Brasília, no dia 24 de maio, e vamos construir uma nova data para uma greve geral da classe trabalhadora como fizemos no 28 de abril”, finaliza Heleno.

:: Reunião da CNTE acontece na sede da APP-Sindicato, em Curitiba (PR)