Conselho Estadual inicia com debate da conjuntura nacional e estadual

Conselho Estadual inicia com debate da conjuntura nacional e estadual

Todas as propostas e deliberações serão debatidas e aprovadas no período da tarde

Após a análise de conjuntura, foi apresentado o planejamento da entidade para 2023, a partir do qual devem ser elaboradas propostas de ações no Conselho, na Assembleia e ao longo do ano

>> Receba notícias da APP no seu Whatsapp ou Telegram

Nesta sexta-feira (27), o Conselho Estadual da APP-Sindicato realiza o primeiro encontro presencial para debater e construir propostas de luta que devem ser apresentadas na Assembleia Estadual deste sábado (28).

Durante a manhã, os(as) conselheiros(as) debateram a conjuntura nacional e estadual e a influência do cenário na luta dos(as) educadores(as) por melhores condições de trabalho, valorização e a defesa da de uma educação pública de qualidade. 

A mesa de abertura contou com a cientista social, militante da Marcha Mundial das Mulheres e ex-secretária de Políticas Públicas para mulheres do governo Dilma Rousseff, Tatau Godinho, explanou sobre a conjuntura nacional elencando pontos como a vitória do campo progressista a partir da eleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e os desafios de reconstrução do Estado e das Políticas Públicas.

“A nossa tarefa é mais ampla do que retomar o que se constrói a partir de uma ação governamental. A reconstituição da possibilidade de mudança passa também pela necessidade de um processo de organização permanente e muito forte”,  explica a cientista.

Tatau Godinho aponta ainda que as políticas sociais que deverão ser disputadas não devem ser pautadas apenas no individualismo e na lógica liberal, mas entendidas como direito dos trabalhadores(as) de se apropriar e usufruir da riqueza social. 

“Por isso é muito importante a retomada da ideia de uma coisa pública como bens públicos. Esses bens públicos não são apenas as empresas ou aparatos estatais, mas são também direitos sociais e bens sociais, como a educação, saúde, a previdência e assistência social”, completa Tatau Godinho.

Já sobre conjuntura estadual, a presidenta da APP-Sindicato Walkiria Olegário Mazeto, apontou os principais desafios na luta pela implementação de políticas educacionais que fortaleçam a emancipação dos(as) estudantes em detrimento das políticas tecnocráticas instituídas pelo governo Ratinho Jr. 

“Ao retomar a normalidade do ensino presencial, nós vamos ter reprovações por mais que a Seed implemente um projeto para não reprovar ninguém. Então mesmo com os instrumentos que a Seed usa hoje para pressionar pelo aumento de notas, eventualmente haverá uma queda no Ideb com o retorno presencial, o que pode pôr em xeque a política da Secretaria”, completa a presidenta.

Debates devem nortear as ações

Após a análise de conjuntura, foi apresentado o planejamento da entidade para 2023, a partir da qual devem ser elaboradas propostas de ações no Conselho, na Assembleia e ao longo do ano.

“Nosso planejamento estratégico engloba elementos gerais para que possamos socializar e contribuir no debate e no que pensamos como eixos estratégicos deste período”, completa Celso dos Santos, Secretário Geral da APP-Sindicato.

Entre os eixos do planejamento, o fortalecimento da formação como política sindical é uma das prioridades, já que é a partir desta construção que os(as) educadores(as) poderão estimular o debate em suas bases.

“Fizemos um debate e elaboramos um projeto em parceria com a Unespar. Ainda nesta semana chamaremos os(as) representantes dos Núcleos que vão compor esse grupo de trabalho na região para que assim possamos definir algumas questões em relação ao programa”, ressalta Sidineiva Gonçalves de Lima, secretária de Formação Política Sindical e Cultura.

Todas as propostas e deliberações serão debatidas e aprovadas no período da tarde. Acompanhe as redes sociais da APP e fique atualizado. 

Serviço:
Assembleia Estadual da APP-Sindicato
Dia: 28 de janeiro (Sábado)
Horário: Primeira chamada 8h30
Local: Espaço Cultural e Esportivo dos Bancários (R. Piquiri, 380 – Rebouças, Curitiba).

Isso vai fechar em 0 segundos

MENU