Comando de greve avalia ações contra ataques de Ratinho Jr

Comando de greve avalia ações contra ataques de Ratinho Jr

De acordo com a APP-Sindicato, o modelo híbrido apresentado pelo governador apresenta riscos para trabalhadores(as), estudantes e comunidade escolar

Foto: QuemTV / APP-Sindicato

O Comando de Greve Ampliado se reuniu remotamente na manhã desta sexta-feira (5), para fazer uma análise da conjuntura e definir as tarefas até março.  Foi reforçada a importância do dia Nacional de Solidariedade nesse sábado (6), quando será exigida a vacinação de toda a população contra a Covid19, a inclusão dos profissionais da educação no grupo prioritário para imunização e a extensão do auxílio emergencial para as pessoas mais necessitadas.

Nos dias 15 e 16 de fevereiro acontecerá um Agito Popular, com as pautas Vacina Já, volta do auxílio emergencial e Fora Bolsonaro. No dia 21 de fevereiro, haverá carreatas em todo o Paraná em defesa da educação e do impeachment do presidente. O 8 de março mais uma vez será um dia de luta pela educação, seguido por um Dia de alerta em 24 de março.

“Precisarmos estar juntos para achar o caminho na mata escura”, disse o presidente da APP Sindicato, Hermes Leão. Também participou da reunião o presidente da Confederação Nacional dos trabalhadores na Educação, Heleno, e presidentes de núcleos sindicais no Paraná. Heleno destacou a importância de lutar por um Brasil que dê conta do vem estar de toda a sociedade. Ele lembrou Paulo Freire para justificar a necessidade de “esperançar” neste momento. “Esperançar é nos juntarmos para fazer de outro modo”, definiu.

O encontro reforçou a disposição dos profissionais da educação de retomar as aulas presenciais, desde que existam as condições mínimas de segurança, com vacinação e adequação da estrutura das escolas, o que não há nesse momento.

Isso vai fechar em 5 segundos

MENU