Com transmissão ao vivo, APP e especialistas debatem plataformização da educação no sábado APP-Sindicato

Com transmissão ao vivo, APP e especialistas debatem plataformização da educação no sábado

Iniciativa da Secretaria Educacional da APP, Seminário contará com a presença dos pesquisadores(as) Prf. Dr. Roberto Moraes Pessanha da UFRJ e da Profa. Dra. Caroline Batista Israel da UFPR

No próximo sábado (1º), a APP-Sindicato transmitirá a abertura do Seminário Educacional “Plataformização da Educação: um debate necessário”, com a presença de pesquisadores(as) que debaterão o avanço das plataformas na rede estadual e seus impactos para a educação pública e seus(suas) trabalhadores(as) e estudantes. A transmissão terá início às 9h e será veiculada nas redes sociais da APP.

>> Receba notícias da APP no seu Whatsapp ou Telegram

A primeira fala será realizada pela secretária Educacional da APP, professora Vanda Santana, que fará um panorama da política educacional paranaense e as lutas da APP contra a intensificação da plataformização no estado.

Já a professora doutora Caroline Batista Israel da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Coordenadora do Núcleo Curitiba do Observatório das Metrópoles (INCT), abordará o Ensino Digital como insumo para o mercado de dados. 

Por fim, o professor doutor Roberto Moraes Pessanha da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), discorrerá sobre as dimensões políticas, econômicas e ideológicas da plataformização da educação no contexto da sociedade capitalista.

A secretária executiva Educacional da APP, Margleyse dos Santos, reforça que em um momento de enfrentamento à plataformização, é preciso discutir alternativas para garantir a autonomia dos(as) educadores(as) e a liberdade de desenvolvimento de atividades que elevem o nível educacional dos(as) estudantes. 

“Estamos com esse debate importante e necessário para esses tempos de mudanças tecnológicas. Não temos contrariedade à utilização da tecnologia desde que elas venham para somar e não para punir”, explica.

Margleyse enfatiza ainda que é necessário que educadores(as) participem, debatam em suas escolas e auxiliem o Sindicato a elaborar estratégias para a luta contra o desmonte da escola pública, salientando o avanço da privatização na rede estadual com a destinação de recursos públicos para empresas que atuam no sucateamento da educação. 

“Hoje, nossos alunos não são mais chamados pelo nome e nem reconhecidos pelo seu nome. Nossos professores estão cada vez mais doentes e com menos autonomia para trabalhar e ensinar. Por isso é urgente ampliarmos este debate.”

APP e IPo realizam pesquisa sobre a plataformização

A APP-Sindicato e o Instituto Pesquisas de Opinião (IPO) estão realizando uma pesquisa com professores(as) da rede estadual sobre a plataformização da educação. Iniciada na última segunda-feira (26), 300 educadores(as) de todas as regiões serão ouvidos pelos pesquisadores(as) do Instituto.

O objetivo é compreender, com alto grau de confiança, a percepção da categoria sobre os impactos do uso intensivo de plataformas digitais – imposto pela Seed – na qualidade do ensino-aprendizagem, nas condições de trabalho e no adoecimento dos(as) educadores(as).

A Secretaria Educacional do Sindicato trabalhou em conjunto com os(as) cientistas sociais do Instituto para desenvolver o questionário. A expectativa é que os dados coletados ajudem a subsidiar a atuação sindical e o debate com governo e sociedade sobre o tema, que deve ser um dos focos da luta no próximo período.


:: Leia mais:

:: APP e Instituto IPO realizam pesquisa sobre a plataformização da educação no Paraná
:: Após denúncia da APP, governo é questionado sobre exclusão de estudantes com deficiência visual
:: Imposição de plataformas digitais agrava exclusão de estudantes com deficiência na rede estadual

MENU