Coletivo de Mulheres do Sindicato reunido para debater ações

Jornada de trabalho das mulheres intensificada durante a pandemia

O Coletivo de Mulheres da APP-Sindicato reuniu-se virtualmente para abordar as condições de trabalho e de saúde das educadoras, assim como as adaptações no atual cenário da pandemia.

Durante o sábado (17), as profissionais da educação explanaram sobre as dificuldades enfrentadas, além das preocupações que as atingem pela gestão estadual e do governo Federal.

Maria Madalena Ames, secretária de Administração e Patrimônio do Sindicato, frisou o quanto pesa sobre as educadoras uma jornada de trabalho ainda maior. “Das aulas remotas e atendimento aos alunos, acompanhar os filhos durante as aulas on-line, além dos cuidados da casa, alimentação e família sobressaem. Assim, diante de tanta pressão, o adoecimento está atingindo ainda mais as mulheres da categoria. Afinal, na nossa sociedade, a cobrança maior de tarefas é feita sobre as mulheres”.

Acompanhe os principais encaminhamentos para o próximo encontro do Coletivo das Mulheres, que deve ocorrer no dia 31 de outubro:

  • Organização de um Coletivo Regional para anteceder o Coletivo Estadual;
  • Elaboração de um documento para a Secretaria da Educação e do Esporte (Seed) apresentando as reais condições de trabalho das profissionais da educação;
  • Curso de Formação para 2021;
  • Eleições municipais – A importância da candidatura das mulheres foi reforçada pela vice-presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Marlei Fernandes, e o apoio para que todas possam disputar um espaço na política.

A professora Walkiria Mazeto, secretária de Finanças, complementou dizendo que a pandemia alterou a organização do trabalho de todos(as), mas que intensificou o trabalho das mulheres pelo acúmulo das atividades. “Neste final de semana refletimos sobre esse impacto e precisamos continuar a debater. Quais cuidados devemos ter para evitar ainda mais adoecimentos?”.