Cartoons contra a violência: arte e gênero nos 21 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher APP-Sindicato

Cartoons contra a violência: arte e gênero nos 21 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher

O primeiro dia da iniciativa foi em 20 de novembro e irá até dia 10 de dezembro, contando com ações em sintonia com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)

APP, CNTE e diversas entidades e movimentos sociais se engajam, anualmente, na campanha 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher, entre os dias 20 de novembro e 10 de dezembro. O período alude à data internacional, caracterizada por 16 dias.

Neste ano, o Sindicato destaca a campanha promovida pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em parceria com o Supremo Tribunal Federal (STF), chamada “Cartoons contra a Violência.”

Com a colaboração de diversos artistas, a iniciativa traz reflexões sobre os variados cenários da violência de gênero contra meninas e mulheres, com a contextualização de suas vulnerabilidades em ilustrações originais e de fácil compreensão.
 

 

Campanhas pelo Fim da Violência contra a mulher

No Brasil, as duas iniciativas – dos 21 e 16 dias – partem do Dia da Consciência Negra celebrado em todo país no dia 20 de novembro, especialmente porque as mulheres negras sofrem mais violência obstétrica e são as principais vítimas de violências sexuais e de feminicídios no Brasil.

A fusão das duas ações destaca a urgência do engajamento de toda sociedade na luta contra a violência a mulheres. Os 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a mulher, iniciado em 1991, intitulada “as mariposas”, em homenagem às irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa, assassinadas, em 1960, na República Dominicana. Submetidas às mais diversas situações de violência e tortura, dentre elas, o estupro, as irmãs foram silenciadas pelo regime ditatorial de Rafael Trujillo, no dia 25 de novembro de 1960.

No caso dos 21 dias de ações, para fundamentar a iniciativa, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) se baseou nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), previstos na Agenda 2030, elaborados pela Organização das Nações Unidas (ONU), em especial, o ODS 5, que visa estimular ações para o alcance da igualdade de gênero e o empoderamento de todas as mulheres e meninas. O ODS busca assegurar também a eliminação de todas as formas de violência contra todas as mulheres e meninas nas esferas públicas e privadas, incluindo o tráfico e exploração sexual.

MENU