Carta em defesa da democracia já soma quase 700 mil assinaturas

Carta em defesa da democracia já soma quase 700 mil assinaturas

Documento, lançado no dia 26 de julho pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), pode ser assinado online

Antonioni Cassara/Mídia Ninja

Em apenas seis dias, mais de 640 mil pessoas já assinaram a “Carta aos(às) Brasileiros(as) em Defesa do Estado Democrático de Direito”. O documento, lançado em 26 de julho por iniciativa da Faculdade de Direito da USP e outras entidades, pode ser assinado por qualquer pessoa no site Estado de Direito, Sempre!

Já assinaram, por exemplo, a presidenta da Academia Brasileira de Letras, Nélida Piñon, e a atriz Fernanda Montenegro.

O presidente da CUT, Sérgio Nobre, também já assinou o documento, juntamente com lideranças políticas e empresariais. “Não há nada mais importante do que defender a democracia e as eleições livres”, afirma, diante dos ataques golpistas de Jair Bolsonaro ao sistema eleitoral e à democracia. 

Nobre ressalta que só num país democrático os(as) trabalhadores(as) podem avançar. “A democracia é um valor fundamental e, somente na democracia, o povo e a classe trabalhadora conseguem preservar e avançar nos direitos, nos acordos coletivos, nas luta por empregos”, diz.

A Carta aos Brasileiros será lida no dia 11 de agosto em ato público na Faculdade de Direito da USP. Antes disso, no dia 2 de agosto, às 10h, as centrais sindicais participarão do ato organizado pela Coalização em Defesa do Sistema Eleitoral, que reúne mais de 200 entidades, em defesa de eleições livres e contra a violência política. O ato será no Senado (Anexo 2).


:: Leia mais:

:: CNTE: declarações golpistas de Bolsonaro exigem impeachment imediato
:: Das ruas às urnas, a educação vencerá | Carta da Direção Estadual da APP-Sindicato
:: Projeto de Bolsonaro acaba com fundo social e desvincula recursos do pré-sal da educação

MENU