Cansada de esperar, comunidade escolar ocupa colégio inacabado

Cansada de esperar, comunidade escolar ocupa colégio inacabado

Obra de construção do Colégio Casemiro Karman é investigada na Operação Quadro Negro

Foto: UPES

Na última quarta-feira(28), estudantes do Colégio Estadual Casemiro Karman, de Campo Largo, ocuparam o novo prédio da escola. O início das aulas deveria acontecer na segunda-feira, dia 26, mas não houve liberação da Secretaria de Estado da Educação (Seed). Mesmo sem a autorização, estudantes, direção da escola e comunidade escolar fizeram a mudança para a nova escola.

A construção do Colégio Casemiro Karman, que está entre as obras investigadas pela Operação Quadro Negro, deveria ser entregue à comunidade escolar no dia 08 de março de 2015. No entanto, as investigações de supostos desvios de dinheiro público, envolvendo a Construtora Valor, paralisaram a obra em processo de finalização.

Desde então, os(as) estudantes fizeram diversas manifestações para que a escola fosse liberada. Em julho de 2016, a escola antiga foi ocupada e as aulas foram suspensas. A APP-Sindicato acompanhou as ocupações dos(as) estudantes e denunciou a situação enfrentada pela comunidade escolar. No período, a Seed se comprometeu a entregar o prédio no 1º dia letivo de 2017, mas a promessa não foi cumprida e a história se arrastou ainda mais.

Confira abaixo o depoimento de uma estudante no período de ocupação da escola, em julho de 2016.

 

Leia abaixo a nota da União Paranaense dos Estudantes Secundaristas (UPES):

COMUNIDADE ESCOLAR DE CAMPO LARGO OCUPA NOVO COLÉGIO

Com o atraso na entrega da nova escola, a comunidade escolar do Colégio Casemiro Karman de Campo Largo, mudou nesta quarta (28) as coisas que estavam no antigo espaço para o novo prédio.

O início das aulas no novo espaço seria na segunda-feira (26/02), porém a Secretária de Educação ainda não tinha liberado o local, nisso, a direção da instituição teve a iniciativa de fazer a mudança da escola mesmo sem a autorização da SEED, ocupando então o novo prédio.

Vários estudantes, pais e funcionários do Colégio participaram dos trabalhos, além disso, contaram com a ajuda dos presos que fazem parte do Projeto Mãos Amigas e também dos membros das entidades estudantis, UCES e UPES.

A LUTA DOS ESTUDANTES

Em 2016 os estudantes do Casemiro ocuparam por duas vezes o colégio para reivindicar a entrega do novo prédio que fica a 1Km do antigo espaço, que é do município. Algumas salas estavam emprestadas ao Estado para atender a demanda dos alunos da escola.

“Quando participei da ocupação, achei bem interessante e agora, participar da mudança depois de tanto tempo esperando tá sendo bem legal ajudar com a limpeza do colégio e tudo mais. Me sinto parte de um coisa grande, uma coisa que vai ajudar bastante gente no futuro”, relatou a estudante Mylena que participou das ocupações.

OPERAÇÃO QUADRO NEGRO

O novo Colégio era para ser entregue em 2014, mas teve partes dos recursos desviados para a campanha do governador Beto Richa, do PSDB. Segundo as delações do dono da construtora Valor, responsável pelas obras, os desvios de mais 10 escolas passam d da marca dos 20 milhões.

Casemiro Karman é uma exceção, talvez a única escola a ser entregue, isso devido a muita luta de toda a comunidade escolar que sempre sonhou com a escola nova. Porém, cabe ainda o questionamento a respeito dos outros prédios que ainda não tiveram as obras retomadas. Quando o governo vai entregar as escolas para a população paranaense? Quando veremos punidos os responsáveis pelos desvios?

 

Veja também:

:: Estudantes ocupam escola em Campo Largo

:: Estudantes do Casimiro Karman escancaram mais uma mentira do governo

MENU