Boletim da APP – 31/07/20

Boletim da APP – 31/07/20

Informativo eletrônico semanal da APP-Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do PR

Retorno às aulas durante pandemia põe em risco estudantes, profissionais e toda comunidade

Em reunião na tarde desta quinta (30), secretaria da educação apresentou protocolos sem debater com entidades e sem critérios técnicos. Sindicato é contra método e quer mais debate sobre o tema

A APP-Sindicato se posicionou contra o protocolo de retomada das aulas presenciais apresentado pela Secretaria da Educação e do Esporte (Seed) nesta quinta-feira (30). O Sindicato vê com preocupação a ausência de posicionamento técnico da Secretaria da Saúde (Sesa) e o indicativo de que o governo planeja o retorno das aulas ainda durante a pandemia do novo coronavírus.

> Clique e leia a matéria completa <

 


Deputados(as) pedem a Ratinho retomada do ensino flexível na EJA e suspensão de mudanças impostas pela Seed

Decisão foi motivada após reivindicação da APP-Sindicato contras as alterações que têm provocado desistências e reprovações em massa

A EJA é destinada aos(às) jovens, adultos e idosos(as) que não tiveram acesso à educação na escola convencional e na idade apropriada – Foto: AEN

A Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) aprovou, nesta quarta-feira (29), requerimento solicitando ao governador Ratinho Junior e à Secretaria da Educação e do Esporte (Seed) a suspensão de alterações realizadas na Educação de Jovens e Adultos (EJA) que estão prejudicando estudantes em todo o estado. Os(as) parlamentares pedem a retomada da organização flexível da modalidade de ensino. A decisão foi motivada pelas denúncias e reivindicações apresentadas pela APP-Sindicato e pelo Fórum Paranaense da EJA à Comissão de Educação da Alep.

> Clique e leia a matéria completa <

 


APP-Sindicato cobra urgência na votação do novo Fundeb no Senado

Professor Hermes Leão fez contato com relator do projeto, o senador Flávio Arns

Por ser uma PEC, proposta do novo Fundeb precisa ser aprovada na Câmara e no Senado – Foto: Divulgação

Por ser uma proposta de emenda à Constituição (PEC), o projeto aprovado na Câmara dos Deputados, no último dia 21, que torna o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) permanente e com mais recursos ainda precisa passar no Senado. A mobilização dos(as) educadores(as) para que isso aconteça já está em andamento.

> Clique e leia a matéria completa <

 


Reforma Tributária de Guedes fará pobre pagar mais imposto do que rico

Para o economista Eduardo Fagnani, proposta vai encarecer produtos e aprofundar a desigualdade social no país

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O ministro da Economia, o banqueiro Paulo Guedes, enviou ao Congresso Nacional, nesta terça-feira (21), a primeira de uma das quatro partes da Reforma Tributária do governo federal que pretende encaminhar para avaliação e votação dos parlamentares.

A proposta é criar a Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS), unificando o PIS/Cofins com uma alíquota de 12% sobre o consumo, inclusive para prestadores de serviços que, de 3,65%, passarão a pagar 12%. Já a taxação dos bancos, com seus lucros bilionários, não terá alteração alguma. As instituições financeiras e seguradoras e também os planos de saúde poderão manter a alíquota atual de 5,8%.

> Clique e leia a matéria completa <

 


APP-Sindicato denuncia fechamento de turmas da EJA, Educação Profissional e do Campo ao MP-PR

Na ocasião, a direção estadual da APP-Sindicato solicitou que o Ministério Público tome medidas urgentes

A direção Estadual da APP-Sindicato se reuniu na tarde desta terça (28), com a promotora Beatriz Spindler de Oliveira Leite e assessorias da CAOP-Educação – Coordenação do Centro de Apoio Operacional da Promotoria de Educação do Ministério Público do Paraná. A reunião teve como pauta a Educação de Jovens e Adultos, Educação Profissional e Educação do Campo (Multiano).

Na ocasião, a APP-Sindicato reforçou junto ao Ministério Público Estadual do Paraná (MP-PR) que a Secretaria de Estado da Educação (Seed) vem descumprindo a legislação das modalidades, dificultando o acesso, permanência e qualidade no ensino. A procuradora relatou que a partir da manifestação do Fórum Paranaense da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e da APP-Sindicato, oficializou um procedimento de pedidos de esclarecimentos para a Seed e também ao Conselho Estadual de Educação (CEE-PR), e que aguarda um retorno.

> Clique e leia a matéria completa <

 


A escola pública precisa de você!

Participe da campanha. Coloque o tema em sua foto do perfil clicando aqui.
#EscolaPublicaEuDefendo

MENU