Base aliada de Richa dificulta abertura da CPI da Operação Quadro Negro

Base aliada de Richa dificulta abertura da CPI da Operação Quadro Negro


Foto: APP-Sindicato

A comunidade escolar pode dar adeus à chance de reaver os milhões desviados das escolas públicas do Paraná. Isso porque, apesar dos esforços do Sindicato e dos(as) deputados(as) que fazem oposição ao governo Beto Richa (PSDB), a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apuraria o destino do montante pode não sair do papel devido a, mais uma, manobra dos(as) aliados(as) do governador na Assembleia Legislativa do Estado (Alep).

Enquanto a oposição se esforça para  conseguir as 18 assinaturas necessárias para instalação da CPI, os(as) oposicionistas vêm fortalecendo a blindagem em torno do governador, um dos(as) acusados(as) do desvio de mais de R$ 20 milhões que deveria ter sido destinado para construção e reforma de escolas públicas por todo o Paraná.

O deputado estadual Professor Lemos reforça que uma das funções do Legislativo é fiscalizar, mas até agora, a iniciativa de apuração interna na Alep só conta com 13 assinaturas. “(…) Será que não tem um terço de deputados do Paraná para investigar o roubo na educação? Está faltando deputado para assinar esta CPI. Juntos, nós podemos por na cadeira quem tem que ir para cadeia. [Podemos] fazer devolver o dinheiro que foi roubado. Nós vamos rastrear, saber onde foi parar e fazer devolver centavo por centavo”, conclama o deputado.

O(a) deputado(a) para quem você votou ainda não assinou a lista? É seu direito cobrá-lo(a)! Confira aqui a listagem completa com e-mail e telefone de cada parlamentar.

Saiba quem são os 13 deputados que assinaram o pedido da CPI da Quadro Negro:

Ademir Bier (PMDB)

Anibelli Neto (PMDB)

Evandro Araújo (PSC)

Gilberto Ribeiro (PRB)

Marcio Pacheco (PPL)

Nelson Luersen (PDT)

Nereu Moura (PMDB)

Pastor Praczyk (PRB)

Péricles de Mello (PT)

Professor Lemos (PT)

Requião Filho (PMDB)

Tadeu Veneri (PT)

Tercílio Turini (PPS)

 

Com informações: mandato do deputado estadual Professor Lemos e Gazeta do Povo