Atividade Paraná custou mais de R$13 milhões aos cofres públicos e, ainda assim, não funcionou

Atividade Paraná custou mais de R$13 milhões aos cofres públicos e, ainda assim, não funcionou

Governo prorroga prazo para realização da atividade porque sistema milionário não permitiu acesso dos estudantes

Hoje(09) a manhã foi caótica para os(as) estudantes que tentaram realizar a Atividade Paraná. A nova Prova Paraná é um instrumento que visa medir como está o ensino nas escolas do estado em meio à pandemia do novo Coronavírus, mais um dos índices do governo do Estado para medir a suposta qualidade do ensino.

O link de acesso não funcionou, para boa parte dos(as) alunos(as), o que gerou espanto, já que a avaliação custou mais de R$ 13 milhões de reais. Em nota, a Secretaria do Estado de Educação e Esporte (Seed) afirmou que os problemas no site estão ocorrendo “devido a problemas na plataforma do CAEd (Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação)”, da UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora), responsável pela aplicação. Outro ponto questionável: porque a prova não foi elaborada pelas Universidades paranaenses?

“Estamos vivendo uma fraude pedagógica. Esse dinheiro poderia ser investido em melhorias das condições físicas das escolas do Paraná. Mais uma vez a Secretaria de Estado da Educação mostra que não tem planejamento e que é ineficiente.” reclama a secretária Educacional da APP-Sindicato, professora Tais Mendes.

 

 

A APP-Sindicato tem cobrado do governo informações sobre os gastos e sobre o formato da avaliação. Abaixo, o requerimento do Deputado Arilson Chiorato, solicitando nota sobre a Avaliação Paraná Diagnóstica, e providência sobre os gastos de recursos públicos, impactos na educação e providência em relação à segurança da informação no ensino remoto (EAD):

REQUERIMENTO - AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA SEI_11751_59.2021