Atenção, trabalhadores(as): a greve do dia 5 foi adiada!

Atenção, trabalhadores(as): a greve do dia 5 foi adiada!


A APP-Sindicato informa à categoria e toda comunidade paranaense que a greve do dia 5 de dezembro está suspensa porque governo federal recuou e retirou, da pauta do dia 6, a  votação sobre aposentadoria. Mas é preciso manter o estado de alerta.

O presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Silva Leão, comenta sobre a importância da participação coletiva neste momento tão delicado para a vida dos(as) trabalhadores(as) e, consequente, futuro do país:

https://www.facebook.com/appsindicato/videos/1759946157369435/

O Sindicato continuará firme em sua missão de defender os direitos dos(as) trabalhadores(as) e, mesmo não havendo greve, haverá, na segunda-feira (04), às 6h da manhã, uma ação no aeroporto Afonso Pena para conversar os(as) deputados(as) federais no momento do embarque para a capital federal.

Essa ação servirá para cobrar dos(as) deputados(as) posição contrária à Reforma da Previdência. Toda classe trabalhadora está convocada a pressionar seus(suas) representantes: seja no aeroporto, por e-mail, telefone e com manifestações quanto esses(as) estiverem em visita nas cidades do Paraná.

Estão mantidas as ações de vigília na casa dos(as) deputados(as) federais nos núcleos sindicais de 1 a 3 de dezembro.

 

Veja a íntegra da nota da CUT sobre o cancelamento da greve deste dia 5:

“O governo não tem votos suficientes para aprovar a “Reforma da Previdência” e decidiu retirar a proposta da pauta da Câmara dos Deputados, que tinha previsto a votação no próximo dia 6.

O movimento sindical tinha decidido que, “se marcar a votação, o Brasil vai parar”.

Como não haverá votação na semana que vem, as centrais sindicais, CUT, Força Sindical, UGT, CTB, Nova Central e CSB, decidiram suspender a greve nacional convocada para o próximo dia 5.

Conclamamos todos os trabalhadores e trabalhadoras a continuarem mobilizados, em estado de alerta.

Todas as Estaduais da CUT, todos os Ramos e todos os Sindicatos filiados à CUT devem continuar convocando e organizando os trabalhadores e trabalhadoras para que estejam preparados para parar, fazer greve de protesto e greve geral, exigindo a não votação desta reforma da Previdência que, na prática, acaba com a aposentadoria da classe trabalhadora.

Nosso recado ao governo e aos parlamentares é:

Não aceitaremos votação desta Reforma da Previdência!

“Se marcar a votação, o Brasil vai parar!”

Confira análise dos principais pontos da nova proposta da reforma da previdência apresentada pelo governo federal:

Análise Previdência

 

MENU