Às vésperas do Dia Mundial da Saúde, APP ressalta importância da vacinação e cuidados contra gripe e dengue

Às vésperas do Dia Mundial da Saúde, APP ressalta importância da vacinação e cuidados contra gripe e dengue

Dia Mundial da Saúde, celebrado no dia 7 de abril, tem potencial mobilizador e de conscientização para retomar índices de vacinação

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Os efeitos de anos de negacionismo promovido pelo ex-presidente, Jair Messias Bolsonaro (PL), continuam apresentando resultados catastróficos. Mesmo com o aumento exponencial de casos de dengue, até março apenas 532.723 doses das 1.235.236 disponíveis haviam sido aplicadas, representando apenas 43,1% do total.

:: Receba notícias da APP pelo Whatsapp ou Telegram

No Paraná, de acordo com o boletim da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), foram confirmados 159.357 mil casos de dengue e 77 óbitos pela doença. Paranaguá é o município com mais casos, alcançando a taxa de 6.345 casos.

Atualmente, a vacina está sendo aplicada em crianças e adolescentes de 10 a 14 anos de municípios com alta transmissão nos últimos dez anos e população residente igual ou maior a 100 mil habitantes. 

Dentro desta perspectiva, o Dia Mundial da Saúde, celebrado no dia 7 de abril, tem grande potencial mobilizador e de conscientização da volta à vacinação.

Aumento nas doenças respiratórias

Além da dengue, com a aproximação do inverno, com dias mais secos e com a baixa cobertura vacinal, as doenças respiratórias também têm preocupado especialistas. 

De acordo com o novo boletim InfoGripe da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), divulgado no dia 14 de março, demonstrou um aumento de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) na maior parte do país e em todas as faixas etárias analisadas.

As doenças estão relacionadas aos mais variados tipos de vírus, como o Sars-CoV-2 (covid-19), influenza (gripe), VSR (vírus sincicial respiratório) e rinovírus.

O estudo observa que casos de SRAG por Covid-19 tiveram aumento nos estados do centro-sul. Já no Nordeste, Sudeste e Sul, houve aumento de casos de SRAG pelo vírus que transmite a Influenza A.

Entre os casos positivos de 2024, 10,1% são influenza A; 0,3% são influenza B; 12,7% são VSR; e 65,4% são Sars-CoV-2. A prevalência entre os casos positivos foi de 14,2% para influenza A, 0,3% para influenza B; 14,5% para VSR; e 61,1% para Sars-CoV-2 (covid-19).

É importante ressaltar que no último dia 25, o Paraná recebeu um novo lote com 512 mil doses de vacinas contra a gripe. Os imunizantes já estão sendo aplicados em pessoas que integram o grupo prioritário, que são professores(as), gestantes, crianças de 6 meses a 6 anos, pessoas com doenças crônicas, idosos e trabalhadores(as) da saúde.

O período de vacinação vai até o dia 31 de maio, sendo 13 de abril o Dia D de mobilização nacional. A meta é imunizar pelo menos, 90% de cada um dos grupos prioritários, incluindo crianças, gestantes, puérperas, idosos com 60 anos ou mais e povos indígenas. De acordo com o Ministério da Saúde, estes grupos representam 4.556.962 pessoas em todo o Estado.

Isso vai fechar em 0 segundos

MENU