APP-Sindicato se solidariza com comunidade LGBTI+ de Londrina

Em menos de duas semanas, dois crimes bárbaros foram cometidos contra a comunidade LGBTI+

A cidade de Londrina está sendo considera uma das mais perigosas para a população LGBTI+. Nos últimos dias, em menos de duas semanas já ocorreram duas mortes e diversas agressões a comunidade LGBTI+.

No dia 13 Fabio Abila chefe de cozinha, foi assassinado no Bosque Central de Londrina, no mesmo dia em que foi realizado a 3ª Parada Cultural LGBTI+ na cidade. Já na tarde desta terça-feira (22) sob um banco na Praça Rocha Pombo, no Centro de Londrina foi encontrado o corpo de Hannan Silva, um jovem estudante que foi morto brutalmente após deixar o estabelecimento de trabalho. Ambos foram mortos por asfixia com uma corda no pescoço e os crimes ainda segue sob investigação da Polícia Civil.

A Secretaria da Mulher Trabalhadora e dos direitos LGBT da APP-Sindicato ressalta que o debate sobre homofobia é importante para transferir conhecimento sobre os conceitos de vida em sociedade, sempre utilizando uma forma apropriada para cada idade. “A sexualidade é um assunto particular e inerente ao indivíduo, ela deve ser tratada pelo adolescente com a sua família e amigos e na sociedade. A escola precisa ser espaço de conhecimento e respeito a todo e qualquer cidadão. Professoras funcionárias devem realizar trabalhos preventivos que foquem na importância de respeitar os colegas, independente da orientação sexual”, explica o secretário da Secretaria Mulher Trabalhadora e dos Direitos LGBT da APP- Sindicato, professor Clau Lopes.

Clau Lopes salienta também que a escola também deve estabelecer combinados e sanções para casos de agressão e deve abrir espaço para que as(as)estudantes possam comunicar situações que vivenciam. “Falar de gênero não é estimular o relacionamento com pessoas do mesmo sexo. Sexualidade não se ensina. O que deve ser aprendido e reforçado é que a escola é um ambiente de convivência capaz de lidar com a diversidade de promover a segurança e o respeito”.

A APP-Sindciato envia suas condolências às famílias pelas grandes perdas.