APP-Sindicato ressalta a importância da Educação para o avanço dos Direitos Humanos

APP-Sindicato ressalta a importância da Educação para o avanço dos Direitos Humanos

Implantação de escolas cívico-militares é um dos fatores que têm contribuído para obstruir o debate na rede pública estadual

O Dia Internacional dos Direitos Humanos é comemorado nesta sexta-feira (10). A APP-Sindicato ressalta a importância da Educação em Direitos Humanos para a efetivação de direitos que ainda não contemplam parcelas importantes da nossa sociedade.

“Quero fazer um apelo para que professores(as), pedagogos)(as) e funcionários(as) de escola fomentem esse debate nesse dia 10, para que a gente retome esse tema tão importante”, diz Clau Lopes, professor e representante da APP no Conselho Permanente de Direitos Humanos do estado do Paraná.

>> Confira a tabela abaixo ou clique aqui para baixar.

Lopes observa que as escolas cívico-militares têm contribuído para obstruir o debate sobre direitos humanos na rede púbica estadual. “Em pouco tempo já foi possível observar nessas escolas o racismo, a LGBTfobia, o preconceito religioso, a exclusão do direito do povo periférico à cidade contra nossos(as) alunos(as)”, afirma.

A Educação em Direitos Humanos é essencial para formar uma cultura de respeito à dignidade humana, por meio da vivência dos valores da liberdade, da justiça, da igualdade, da solidariedade, da cooperação, da tolerância e da paz.

O Dia Internacional dos Direitos Humanos é comemorado desde 1950, dois anos depois da oficialização da Declaração Universal dos Direitos Humanos pela Organização das Nações Unidas (ONU). 

A data reafirma a importância de divulgação desses direitos. Em todo o mundo, entidades promovem eventos culturais, passeatas e manifestações populares, com a finalidade de informar as pessoas sobre a necessidade de lutar por ações concretas dos Estados e da sociedade para garantir os direitos civis, políticos, sociais e ambientais de todos, e não apenas de algumas nações e indivíduos privilegiados.

A Declaração Universal inclui direitos civis e políticos, como o direito à vida, à liberdade, liberdade de expressão e privacidade; e também os direitos econômicos, sociais e culturais, como o direito à segurança social, saúde e educação. Além disso, declara que os Direitos Humanos são universais, independentemente de cor, raça, credo, orientação política, sexual ou religiosa.


Leia mais:

:: APP-Sindicato e Comissão de Direitos Humanos da Alep cobram investigação sobre terceirização
:: Reforma do Ensino Médio e escolas cívico-militares ameaçam educação e autoestima de estudantes negros(as)
:: Oposição vai ao STF contra a criação das escolas cívico-militares do Paraná
:: Programa das escolas cívico-militares é inconstitucional, afirma OAB Paraná