APP-Sindicato realiza mobilização na Assembleia Legislativa

Atividade busca avanço nas pautas da categoria e na defesa da escola pública

Hermes Leão, presidente da APP-Sindicato, e Elio da Silva, do Departamento de PSS, entregam carta ao deputado Tercílio Turini - Foto: Gelinton Batista / APP-Sindicato

A direção estadual da APP-Sindicato, o Departamento Estadual de PSS e lideranças do Fórum das Entidades Sindicais (FES) marcaram presença na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), na tarde desta segunda-feira (5). A mobilização foi organizada para acompanhar e cobrar encaminhamentos das pautas da greve.

Com o término do recesso parlamentar de julho, hoje foi realizada a primeira sessão do segundo semestre legislativo. As lideranças abordaram deputados(as) nos corredores da Alep e reiteraram o pedido de apoio para as demandas dos(as) professores(as) e funcionários(as) de escola.

“Conversamos com o líder do governo, deputado Hussein Bakri, sobre todos os itens da pauta e destacamos também a necessidade da Secretaria da Educação cumprir as deliberações da greve e respeitar as comissões que foram criadas para debater pautas da educação”, explica o presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Silva Leão.

Dirigentes da APP-Sindicato conversam com líder do governo, deputado Hussein Bakri – Foto: Gelinton Batista / APP-Sindicato

Em resposta aos questionamentos, o líder do governo defendeu a posição da APP-Sindicato e se manifestou contra alterações no processo seletivo simplificado para contratação de professores(as). Outros deputados, como Tercílio Turini e o presidente da Casa, Ademar Traiano, também conversaram com os(as) representantes(as) dos(as) servidores(as) antes do início da sessão.

Durante a abordagem, os(as) parlamentares receberam uma cópia da carta assinada pela direção estadual da APP-Sindicato, Departamento Estadual de PSS e Coletivos Regionais de PSS reiterando “a defesa dos(as) trabalhadores(as) contratados(as) pelo Processo Seletivo Simplificado (PSS)”.

Uma reunião entre os sindicatos, governo e deputados(as) está marcada para esta terça-feira (6). A comissão é um dos compromissos apresentados pelo governo para dar continuidade nas negociações da greve. O movimento teve início no dia 25 de julho e foi suspenso pelos(as) profissionais da educação em assembleia realizada no dia 13 de julho.